Connect with us

Nossa Cidade

Arte em Pano, patchcolagem em guardanapo: o artesanato que gera renda

Publicado

em

Fazer qualquer atividade diária, seja curso de artesanato, exercício físico ou simplesmente sentar-se numa roda de conversa para papear faz toda a diferença, especialmente na Melhor Idade. Isso traz melhorias tanto no aspecto social e intelectual como psicológico e físico. Em Sumaré, entra em cena o Arte em Pano – patchcolagem em guardanapo do Projeto Fortalecer, desenvolvido pelo Instituto Bem Querer, em parceria com a Prefeitura Municipal de Sumaré, por meio do Fundo Social de Solidariedade e da Secretaria Municipal de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social. A oficina vem ao encontro da necessidade de muitas mulheres que buscam manter a mente ativa e ainda obter uma renda extra, o que ajuda muito, especialmente no caso da terceira idade, maior público-alvo do projeto.

As aulas que acontecem no Núcleo de Bem-Estar Municipal de Nova Veneza são ministradas pela instrutora Jussara Nunes Bastos e contam com mulheres de diversas faixas etárias. Além de despertar a criatividade e resgatar a autoestima, a oficina de patchcolagem em guardanapos é alternativa para aquelas que estão em busca de uma qualificação profissional a fim de aumentar a renda familiar. Para o prefeito Luiz Dalben o curso tem sido de grande relevância para as mulheres sumareenses. “Todos sabemos da importância do artesanato na vida das pessoas, especialmente dos inúmeros benefícios que proporciona à Melhor Idade. Além do entretenimento, em muitos casos, o curso se transformou em atividade remunerada”, comentou.

Independente da realidade ou situação de cada uma, o artesanato tem despertado o interesse das mulheres. No curso, as alunas seguem todas as etapas. Primeiro, fazem o molde, depois passam para o pano, até o resultado final. Dona Adirce da Silva Gonçalves é uma das alunas da oficina. Aos 75 anos e frequentadora do grupo da Melhor Idade, ela disse que faz o curso para aprender algo novo e para ocupar a mente. “Isso aqui é muito bom para a nossa idade. Também faço outras atividades porque me ajudam a me manter mais saudável e ativa”. E o desejo dela é presentear com os guardanapos que produzir as amigas no fim de ano.

Dona Alaíde Aparecida Bétio tem 69 anos e não perde um dia de curso. Além do Arte em Pano, também aproveita para cursar o Fio a Fio, que são trabalhos em crochê. “Amo o artesanato, gosto de bordar, de fazer o ponto cruz, de aprender as novidades. Esse curso é muito bom”.

Moradora do centro da cidade, Cida Martins explicou que faz o curso para obter uma qualificação, também de olho numa graninha a mais. Ela tem 68 anos e pertence ao grupo da Melhor Idade. “Faço o artesanato porque qualquer dinheiro extra é uma grande ajuda, principalmente pra quem paga aluguel. Procuro fazer de tudo um pouquinho: E.V.A, bonecas, crochê, tapetes, etc. Vir para cá também evita de ficarmos sozinha em casa. Aqui fazemos novas amizades”.

Iracema Duque Lima, 56 anos, faz o Arte em Pano e também participa da oficina Sonharte – de confecção de bonecas. Ela que garante que assim que terminar o curso, vai aceitar encomendas. “Decidi fazer o curso para aprender porque pretendo trabalhar com isso, e ganhar um dinheirinho extra”.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Sebrae Aqui Sumaré fecha ano com 2.275 atendimentos

Publicado

em

Por

O Sebrae Aqui realizou no último dia 05, a reunião final do ano. O encontro que contou com membros do Conselho Gestor – formado pela Prefeitura de Sumaré, Associação Comercial, Sindilojas e o Sebrae Campinas – aconteceu nas dependências da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SEDE), em Sumaré, onde funciona o órgão. Na reunião foram destacadas todas as ações de 2019, bem como estipulada a projeção do Sebrae Regional para Sumaré em 2020. A unidade local fechou o ano com chave de ouro, ultrapassando a meta inicial que era de 1.711 atendimentos. Ao todo, foram 2.275 atendimentos em 2019. Desses números, 57% são pessoas físicas, ou seja, futuros empreendedores; e 43% pessoas jurídicas – empresários em busca da capacitação e mais crescimento no Município. “São números positivos, com uma média de 7 a 8 atendimentos por dia, o que ultrapassou o intento do Sebrae regional”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Padovani.

Bom lembrar que somente de janeiro a maio deste ano, o Sebrae Aqui Sumaré havia ampliado em mais de 50% a quantidade de atendimentos a empreendedores do município, em comparação a todo o ano passado. Em 2018, foram 826 atendimentos realizados e, nos primeiros cinco meses deste ano, 1.247. Com o resultado, a unidade sumareense tornou-se a segunda com maior quantidade de atendimentos e serviços da região, ficando atrás apenas de Campinas. “O Sebrae e os demais serviços ao empresário que temos em Sumaré são de grande valia para fortalecer a rede empreendedora do nosso município, proporcionando um ambiente favorável para a abertura e crescimento de micro e pequenas empresas, além de contribuir com a economia local e a geração de emprego e renda. Nosso intuito é estimular o empreendedorismo e dar todo o suporte necessário para que micro e pequenos empresários tenham sucesso em seus negócios”, reforçou o prefeito Luiz Dalben.

Para se ter uma ideia, em outubro – quando se comemora o Mês do Empreendedor – a Prefeitura de Sumaré, por intermédio da SEDE, em parceria com o Sebrae Aqui, realizou várias atividades de capacitação para os empresários: de caravana à Feira do Empreendedor no Pavilhão de Exposições do Anhembi a Oficina de Startup. O sumareense contou também neste segundo semestre, entre outras ações, com a unidade do Sebrae Móvel, que ficou estacionada durante o dia 8 de novembro na região do Jardim Picerno.

Programação para 2020

Foram diversas ações no ano de 2019 que fizeram com que o Sebrae Aqui de Sumaré alcançasse esses números, entre elas, Cursos, Oficinas, Palestras e alguns projetos segmentados, como a parceria com a Casa Brasil e a Faculdade Anhanguera. Para o próximo ano a programação gratuita está recheada de novidades. Estão previstos vários projetos, além de Oficinas de Formalização, Empreendedorismo, Planejamento Financeiro, Marketing, Inovação e Cursos como o “Super MEI” e “Atendimento ao Cliente”.

A novidade fica por conta do “Jovens Empreendedores – Primeiros Passos” que prevê a capacitação do SEBRAE aos professores do 1º ao 9º ano da rede pública municipal. O “Agronegócio” ganhará destaque no segmento dos Pesqueiros e dos Assentamentos em olericultura (hortaliças, legumes e verduras). Outro projeto que promete é o ‘Varejo de Sucesso’, cujo foco é o fortalecimento dos comércios da cidade. O Sebrae Aqui Sumaré reserva ainda um trabalho especial com a temática “Acessibilidade para todos”, com palestras de conscientização e sensibilização, etc. “Estamos no caminho certo e temos certeza que 2020 será um ano promissor para os empresários e empreendedores de Sumaré”, finalizou o prefeito Luiz Dalben.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Projeto ‘Ver e Viver’ entrega óculos gratuitos para alunos de escolas municipais de Sumaré

Publicado

em

Por

Boa visão impacta diretamente no desempenho escolar de uma criança. Com apoio da Prefeitura de Sumaré, por meio das secretarias Municipais de Educação e Saúde, a indústria Belgo Bekaert e a Fundação ArcelorMittal entregaram gratuitamente no último dia 09, cem óculos aos alunos de escolas municipais. A ação aconteceu nas EM’s José de Anchieta, Lasquinha de Gente, Palhacinho Dengoso, Martha Smolli e Alcione Aparecida Fernandes Pereira. Trata-se do programa Ver e Viver, que busca detectar e tratar problemas visuais em crianças e adolescentes. O Projeto neste ano contemplou 800 alunos matriculados no Ensino Fundamental da rede pública municipal. Após testes de acuidade visual, foi feito o encaminhamento de 140 crianças – que tinham sido diagnosticadas no primeiro semestre com algum tipo de problema na visão – para consulta com oftalmologista e doação dos óculos.

Para o prefeito Luiz Dalben, o programa Ver e Viver é de extrema importância para detectar precocemente problemas visuais, permitindo o tratamento antecipado. “Muitos alunos não sabem que apresentam necessidades ou não possuem condições de adquirir óculos. Agradecemos a BMB e ArcelorMittal, parceiras importantes nesta ação social. Esse Projeto tem sido fundamental para conseguirmos evitar que uma possível alteração na visão, facilmente detectável na infância, fique mais grave e prejudique a vida do estudante, reduzindo dificuldades de aprendizado e socialização”, comentou o Chefe do Executivo.

O Ver e Viver foi implantado em 1997 pela ArcelorMittal Piracicaba. A partir de 2000, foi expandido e passou a ser gerido pela Fundação ArcelorMittal Brasil. Atualmente é realizado em mais de 25 cidades brasileiras. O programa busca detectar e tratar problemas visuais em alunos do ensino fundamental. Testes de acuidade visual são aplicados por educadores e profissionais de saúde capacitados e, em caso de necessidade, os estudantes são encaminhados a consultas médicas. O programa, que inclui a doação de óculos, influencia diretamente o rendimento escolar de crianças e adolescentes que poderiam ter a aprendizagem prejudicada por algum problema visual.

imagem pixaby

Continue Lendo

Nossa Cidade

Rodoviária de Sumaré fica alagada após forte chuva

Publicado

em

Por

O Terminal Rodoviário da cidade de Sumaré mais uma vez acabou submerso na área das plataformas de embarque e desembarque dos passageiros por conta da forte chuva que caiu na cidade na nesta terça-feira, dia 10/12.

De acordo com informações, os bueiros do local estavam todos entupidos, o que impediu o escoamento da água. Os passageiros que aguardavam os coletivos tiveram que subir nos bancos para não encharcarem o pé.

A inundação do terminal é algo recorrente por conta do piso rebaixado das plataformas e pelo entupimento das galerias de águas pluviais, que não conseguem escoar a água que desce das partes mais altas da cidade.

Continue Lendo