Connect with us

Geral

Campanha ACIAS Solidária promove arrecadação de alimentos

Publicado

em

Depois de arrecadar mais de 300 peças entre agasalhos, cobertores e sapatos, a Acias (Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré) lança uma nova etapa da campanha ACIAS Solidária. Agora o foco é arrecadar alimentos não perecíveis para doar às pessoas em situação de vulnerabilidade. Os interessados em contribuir com esta nova fase da campanha podem fazer as doações na sede da Acias, na Rua Antônio Jorge Chebab, 1212, Centro.

A exemplo do que ocorreu durante a ação que recebeu as doações de agasalho, a Acias disponibilizou uma caixa identificada com a campanha de arrecadação de alimentos, que está disponível na recepção da associação, logo na entrada do prédio. As doações podem ser feitas de forma rápida e segura.

O presidente da Acias, Juarez Pereira da Silva, afirma que a ideia da campanha é mobilizar associados e parceiros, além do público em geral, para arrecadar a maior quantidade de alimentos possível. “A Acias sempre esteve ao lado das instituições da cidade, contribuindo com campanhas sociais. E a ACIAS Solidária nasceu em um momento crítico causado pela pandemia e que agravou a situação de muitas famílias. Com estas ações esperamos reforçar ainda mais nossos laços com a comunidade”, comenta Juarez.

Os agasalhos arrecadados na campanha ACIAS Solidária foram entregues ao Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura de Sumaré, na semana passada. As doações serão distribuídas para as pessoas carentes.

Serviço:

ACIAS SOLIDÁRIA – ARRECADAÇÃO DE ALIMENTOS

Onde Doar: Acias, na Rua Antônio Jorge Chebab, 1212, Centro, Sumaré.

Informações pelo telefone: 3873 8700

Geral

Em celebração ao Dia da Árvore, Meio Ambiente de Sumaré lança Campanha de Incentivo à Arborização Urbana com inédito ‘delivery’ de mudas

Publicado

em

Por

A Arborização Urbana desempenha um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida da população. Plantadas ao longo de ruas e avenidas, as árvores produzem sombra, absorvem a radiação solar, deixando o ar mais fresco e menos poluído, além de amenizar também a poluição sonora. Pensando nestes e outros inúmeros benefícios proporcionados pelo plantio de árvores no meio urbano, neste mês em que se comemora o Dia da Árvore (21 de setembro), a secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Sumaré lança a Campanha de Incentivo à Arborização Urbana com um projeto inédito: o “delivery” de mudas de árvores.

O objetivo é, principalmente, incentivar a população a plantar árvores. Basta o morador entrar em contato com a secretaria, pelo telefone (19) 3903-2431 para demonstrar o interesse e fazer o cadastro. Ele será orientado com todas as informações necessárias sobre espécies adequadas, plantio e manutenção e será agendada a entrega em residência. Isso mesmo, a equipe do Meio Ambiente de Sumaré levará a muda de árvore até a casa do morador!

“As mudas são cultivadas no Viveiro Municipal, um grande berçário de árvores que fica na área do Horto Florestal, e são cedidas gratuitamente à população. Lançamos este projeto em celebração ao Dia da Árvore, mas ele irá se estender, orientando e incentivando o plantio de árvores em ruas, praças e calçadas”, explicou o secretário da pasta, Carlos Barijan.

O Viveiro Municipal de Sumaré conta com mais de 50 mil mudas de árvores. Cedro, Jacarandá, Aroeira e o famoso Pau-Brasil são algumas espécies. Nativas, frutíferas ou apropriadas para calçadas, as mudas são utilizadas nas ações de Arborização Urbana promovidas pela Prefeitura em todas as regiões da cidade e também estão disponíveis para doação aos moradores. O Viveiro Municipal fica no Horto Florestal de Sumaré, na Estrada Municipal Teodor Condiev e a entrada é gratuita.

Até duas unidades, a retirada pode ser feita diretamente no Viveiro, mediante assinatura do termo de compromisso. Acima desta quantidade, o munícipe deve fazer a solicitação na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, localizada na Rua Eugenia Biancalana Duarte, nº 200, Jardim Primavera, na região Central de Sumaré. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, entre 8 e 17 horas. A secretaria conta com equipe especializada para orientar o plantio.

“Estamos muito felizes em anunciar esta iniciativa e esperamos, muito em breve, ver nossa cidade ainda mais verde, bonita e sustentável. Desde 2017, por meio do projeto “Replantar”, promovemos o plantio de aproximadamente 35 mil mudas de árvores em ações voltadas à conservação e recuperação ambiental do município e esse número vai aumentar ainda mais, melhorando a qualidade de vida da população”, pontuou o prefeito Luiz Dalben.

Continue Lendo

Geral

Acias recebe a visita do deputado federal

Publicado

em

Por

O presidente da Acias (Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré), Juarez Pereira da Silva, recebeu na tarde desta segunda-feira, 16, a visita do deputado federal Henrique Stein Sciascio, o Henrique do Paraíso.

A reunião ocorreu na sede da associação e também contou com a presença do 2º vice-presidente Aparecido Angelo Gonçalves, o Cido Do Valle, e do advogado responsável pelo Departamento Jurídico da Acias, Felipe Alberto Verza.

Foi a primeira vez que Henrique do Paraíso esteve na Acias após tomar posse como deputado federal. Silva aproveitou o encontro para parabenizá-lo e reforçou que a entidade está à disposição para ajudá-lo em todas as iniciativas que contribuam com o desenvolvimento e crescimento do município. “O Henrique fez história ao se tornar o primeiro deputado federal de Sumaré. E embora esteja há poucos meses no mandato, Sumaré já colhe os resultados de sua atuação em Brasília”, comentou o presidente da Acias.

O deputado federal agradeceu o trabalho da Acias na conscientização do voto local e lembrou que sua eleição é resultado de uma iniciativa que começou há mais de anos. “Sou extremamente grato ao trabalho da Acias, que há anos iniciou uma conscientização sobre a importância do voto nos candidatos da cidade. Minha eleição é resultado de um trabalho que deu frutos”, afirmou o deputado.

No encontro também foram discutidas questões ligadas ao comércio da cidade e o presidente da Acias entregou um ofício com solicitações referentes à iluminação pública e investimentos em galerias de águas pluviais. O deputado reforçou que sua prioridade é atuar para conseguir o melhor para a cidade e região e que as demandas solicitadas pela Acias já estão em andamento. 

Continue Lendo

Geral

Defesa Civil de Sumaré faz alerta sobre baixa umidade relativa do ar

Publicado

em

Por

A Defesa Civil de Sumaré mantém o estado de “alerta” desde o início desta semana devido aos baixos índices de Umidade Relativa do Ar (UR), chegando a 19% e com previsão de declínio nos próximos dias. A condição vale para todo Estado de São Paulo, mas em especial para algumas regiões, entre elas a RMC (Região Metropolitana de Campinas).

“Estamos passando pelo período de temperaturas mais amenas e tempo seco, mas a umidade relativa do ar está abaixo do normal e, por isso, os cuidados com a saúde devem ser redobrados já que a condição pode representar riscos para a saúde da população, em especial para as pessoas que sofrem com problemas respiratórios”, explicou o superintendente da Defesa Civil de Sumaré, Demetrio Mateus Moreira.

Dores de cabeça, alergias, congestionamento nasal, garganta seca e irritada, sensação de areia nos olhos, ressecamento da pele, esses podem ser alguns dos sintomas do ar seco. Para amenizar os efeitos no organismo, a Defesa Civil e a Secretaria Municipal de Saúde de Sumaré fazem algumas orientações:

  • Mantenha o corpo bem hidratado, beba bastante água mesmo sem sentir sede. Uma boa dica é manter uma garrafinha de água sempre ao alcance. E fique atento à hidratação de crianças, idosos e pessoas enfermas;
  • Evite a prática de exercícios físicos entre 10 e 16h;
  • Aplique soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento;
  • Lave as mãos com frequência e evite levá-las à boca, nariz e olhos (precaução que também ajuda a evitar a contaminação por Covid-19);
  • Na hora do lanche ou da sobremesa, prefira frutas ricas em líquidos. Melancia, melão e laranja são bons exemplos;
  • Use produtos específicos para a hidratação da pele do rosto e do corpo, principalmente depois do banho e antes de dormir;
  • Óculos escuros e chapéus também ajudam a se proteger do sol;
  • Mantenha os quartos umidificados, com o uso de vaporizadores ou colocando bacias e toalhas molhadas no ambiente;
  • Evite a permanência em locais fechados ou com ar condicionado, pois o ressecamento das mucosas aumenta o risco de infecções das vias aéreas;
  • Casa limpa e arejada é sinônimo de saúde. O tempo seco aumenta a concentração de ácaros, fungos e da poeira em móveis, cortinas e carpetes;
  • Procure não utilizar vassouras para não levantar o pó. Prefira aspiradores ou panos úmidos;
  • Ligue os ventiladores de teto para cima. Ligados para baixo, levantam poeira que se mistura ao ar que você respira;
  • Não queime lixo nem provoque queimadas. É crime e prejudica a saúde de todos!

Em caso de emergência,  ligue para 199 (Defesa Civil) ou 193 (Bombeiro Municipal).

Queima Controlada

O Decreto Federal nº 10.735, de 28 de junho de 2021, suspendeu por 120 dias a permissão de Queima Controlada, prevista no Decreto nº 2661 de 1998.  Considera-se Queima Controlada o emprego do fogo como fator de produção e manejo em atividades agropastoris ou florestais, e para fins de pesquisa científica e tecnológica, em áreas com limites físicos previamente definidos.

As únicas hipóteses que não se enquadram na suspensão são:

I – práticas de prevenção e combate a incêndios realizadas ou supervisionadas pelas instituições públicas responsáveis pela prevenção e pelo combate aos incêndios florestais no País;

II – práticas agrícolas de subsistência executadas pelas populações tradicionais e indígenas; 

III – atividades de pesquisa científica realizadas por Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação – ICT, desde que autorizadas pelo órgão ambiental competente;

IV – controle fitossanitário, desde que autorizado pelo órgão ambiental competente;  

V – queimas controladas em áreas não localizadas nos biomas Amazônia e Pantanal, desde que sejam: 

a) imprescindíveis à realização de práticas agrícolas; e 

b) previamente autorizadas pelo órgão ambiental estadual ou distrital, nos termos do disposto no Decreto nº 2.661, de 1998.

Continue Lendo