Connect with us

Nossa Cidade

Casa Brasil: onde os sonhos não têm idade

Publicado

em

Talvez já tenha ouvido a frase ‘não coloque limite nos seus sonhos; coloque fé’, de autoria desconhecida, ou a famosa de Walt Disney “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”. Ou então, a memorável de Johann Goethe “Seja qual for o seu sonho, comece. Ousadia tem genialidade, poder e magia”. Essas e muitas outras servem para ilustrar um pouquinho a garra e determinação dos frequentadores da Casa Brasil – importante ferramenta de inclusão social para jovens, adultos e idosos, órgão da Secretaria Municipal de Educação de Sumaré. São idades diferentes, porém todos têm os mesmos ideais. Doranice Medeiros Santos de Souza, 72 anos, cursa Pintura em Tela; Orlando Carneiro dos Santos, 74 anos, faz Informática Básica; Dorinha Cardoso Brinkmann, 74 anos, está no curso de MDF; Luiza Helena Ruiz, de 61 anos, cursa MDF, e Keitany Gomes Cavalcante, 21 anos, faz o curso de Manicure. O que essas pessoas têm em comum? Realizar um sonho… seja profissional, seja pessoal.

A Casa Brasil foi criada com o objetivo de qualificar os moradores para o mercado de trabalho, para que eles possam aumentar sua renda ou até mesmo montar seu próprio negócio. Só que no espaço os sonhos vão além de empreender e gerar renda. Soma-se a isso algo tão importante quanto: a terapia por conseguir uma ocupação ou simplesmente a alegria de ter conquistado um certificado na Melhor Idade, pois muitos, inclusive, já passaram dos 60 anos.

Cada um tem a sua história. Vamos começar com a jovem Keitany Gomes Cavalcante. Moradora do Bairro Matão e concluinte do Ensino Médio, aos 21 anos e desempregada, ela explica que além de gostar dessa profissão, sonha ter um salão de beleza. Para tanto, frequenta o curso de manicure oferecido pela Casa Brasil. Numa sala cheia, mulheres com faixas etárias diferentes dividem o mesmo pensamento – gerar renda com a qualificação profissional. E a jovem aprendiz de manicure pretende começar a atuar o mais breve possível. “Estou cursando há dois meses, e já faço as unhas de parentes e amigas para me aperfeiçoar, pois quero começar a trabalhar na área, e futuramente montar o meu salão”.

Luiza Helena Ruiz, de 61 anos, já está no segundo módulo do curso de pintura em MDF. Ela está se sentindo realizada, afinal começou a expor e comercializar suas peças na Praça Manoel de Vasconcellos, e também na Feira Noturna do Macarenko. “A procura maior é por porta-joias. Estou feliz porque o povo está gostando. Com essa idade, além de passar o tempo, ganho um dinheirinho extra”, diz.

E ela intercala com o de manicure, já outra área que ela também pretende atuar futuramente. Dona Luiza faz feira com a coordenadora da Casa Brasil, Regina Crepaldi. “Nunca havia pegado em um pincel. Decidi fazer o curso para ocupar a mente e me apaixonei de tal maneira que hoje já virei ‘feirante’ com os artigos que faço aqui”, comenta.

 

E tem a Regina de Fátima Zorzetto, só que professora das turmas de pintura em MDF. Depois de 25 anos atuando na área da educação, e perto de se aposentar, ela comentou sobre essa missão deliciosa que é a arte de ensinar. “Fui convidada a fazer essa experiência gratificante e diferente, e fiquei lisonjeada. Valeu a pena, ensinar essa arte é muito prazeroso. O que começou como terapia para mim, virou profissão, hobby. Aposento-me, vou viajar, e se receber convite, certamente aceitarei com muito prazer”.

 

PRAZER E ALEGRIA

O ambiente e a grade são tão bons que servem de terapia. Muitas mulheres concluem um curso e se inscrevem em outro só para ficar no projeto. Por isso foram criados Módulos 1 e 2. Segundo a diretora Ana Maria Manfrim, é gratificante ver alunas como dona Lúzia Aparecida Brandão Jaen que tem 80 anos e chega para a aula com um sorriso impactante no rosto. “Não tem preço olhar nos olhos e ver a alegria dos alunos, especialmente os da Terceira Idade; porque alguns não tiveram oportunidade quando jovens, outros aproveitam para ocupar a mente aprendendo algo novo, e uns casos até para ganhar uma renda extra. Ficamos felizes com a alegria deles”, explicou.

Tem ainda o senhor Orlando Carneiro dos Santos, de 74 anos, que cursa Informática Básica. E toda aula o amigo ‘Bin Laden’ o acompanhava. Ele entrava para estudar e o cãozinho ficava deitado na porta de entrada, aguardando o dono sair. Para evitar que o cachorro continuasse a acompanha-lo até a Casa Brasil, ele teve que fechar a passagem. ‘Seo Orlando’ explica que sempre quis poder usar o computador. “Somente agora, depois de aposentado estou conseguindo realizar esse sonho. Além de aprender estudar ajuda muito a mente”, comenta sorridente porque está começando a digitar os primeiros textos.

A Casa Brasil é uma unidade de ensino pública, mas que oferece cursos de qualidade. Bom destacar que para receber os certificados os alunos precisam ter mais de 75% de frequência, ou seja, somente aqueles que participaram das aulas e tiveram bom desempenho.

A Casa Brasil oferece vários cursos à população: de Manicure e Pedicure tem oito turmas e acontece de segunda a quinta, nos períodos da manhã e tarde. Informática conta com dez turmas, de segunda a sexta, também em ambos os períodos. Pintura em Tecido as aulas são toda segunda e quarta, de manhã e à tarde. A Costura Criativa oferece aula toda segunda e sexta, em ambos os períodos. Já a Pintura em Tela acontece toda terça e quinta, também pela manhã e tarde. Pintura em MDF é a semana toda: segunda, terça e quarta (manhã e tarde) e quinta e sexta (somente no período da manhã). O órgão fica na Rua Ipiranga, 316, Centro de Sumaré. E seja independente da necessidade ou desafio, uma coisa é certa: todos saem preparados, certificados e com o sonho realizado.

 

 

Nossa Cidade

Vera Cruz Hospital anuncia instalação de Pronto Atendimento em Sumaré

Publicado

em

Por

Uma excelente notícia para a população de Sumaré! O Vera Cruz Hospital, com 75 anos de tradição em Campinas, manifestou interesse em instalar uma unidade em solo sumareense.

A notícia foi confirmada no último dia 15 pelos representantes do hospital Kesi Gomes (Diretor de Mercado) e o Aguinaldo Catanoce (Diretor Técnico), durante visita ao Paço Municipal. Eles foram recebidos pelos secretários Claudio Padovani e Rafael Virginelli, de Desenvolvimento Econômico e Saúde, respectivamente. A proposta, num primeiro momento, é inaugurar até o final do ano um Pronto Atendimento. Os casos de alta complexidade seriam encaminhados para Campinas. Dois lugares estão sendo pleiteados para a implantação do PA: um imóvel situado na área do PIB, logo na entrada da cidade, e um prédio localizado em Nova Veneza.

“Eles querem se instalar em Sumaré e queremos trazer o Vera Cruz para cá, pois será mais uma opção ao sumareense. Vamos fazer o possível para que isso aconteça”, disse o secretário Claudio Padovani.

Sumaré será a segunda cidade da RMC a contar com uma unidade avançada do Vera Cruz Hospital. A primeira foi instalada em Indaiatuba. “O Vera Cruz é referência na qualidade de seus serviços, com um atendimento humanizado que valoriza a vida em primeiro lugar. Instalar um Pronto Atendimento em solo sumareense faz parte do nosso plano de expansão regional”, explicou Kesi Gomes.

O Vera Cruz Hospital oferece o que há de mais moderno em tratamentos de saúde. Conta com uma equipe altamente capacitada, formada por mais de 1,5 mil médicos autorizados ao atendimento e cerca de 1,1 mil funcionários que prestam um serviço humanizado, com o suporte das mais modernas instalações e os mais avançados equipamentos.

“Agradecemos à direção do Vera Cruz por acreditar no potencial da nossa cidade e colocamos a nossa Secretaria de Saúde à disposição”, comentou Virginelli.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Setembro Amarelo em Sumaré conta com Tenda informativa na feira noturna do Macarenko

Publicado

em

Por

O movimento de conscientização alusivo ao Setembro Amarelo continua em Sumaré. Nessa quarta (23) a Tenda informativa esteve na feira noturna do Macarenko, orientando os moradores. Este ano, por causa da pandemia e do isolamento social, os trabalhos preventivos ao adoecimento mental foram reforçados, devido à necessidade da atenção à saúde das pessoas.

A Prefeitura de Sumaré, por meio das Secretarias Municipais de Saúde e de Inclusão e Assistência Social, intensificou as ações junto aos moradores. As palestras, teatro e orientações ocorrem tanto nas unidades de saúde como no CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas), localizado na região do Picerno. A BEM (Base de Excelência da Mulher) também ofereceu um trabalho especial junto as usuárias, com explicações e orientações em vídeos.

Diversas atividades continuam nas USFs (Unidades de Saúde da Família), UBS (Unidades Básicas de Saúde), CAPS e NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família), incluindo palestras, orientações, bate-papo individual e confecção de cartazes motivacionais.

As equipes municipais estão sempre prontas para ouvir, acolher, apoiar e realizar os cuidados e encaminhamentos necessários. No encerramento da programação, dias 29 e 30, acontecerão sessões de Psicoterapia com agendamento dos horários.

“Neste Setembro Amarelo, reconhecido como mês de Prevenção ao Suicídio, reforçamos o alerta e a necessidade de conscientização da população, pois o suicídio é um problema de saúde pública. É extremamente importante identificar as pessoas que precisam de cuidado nesse sentido e encaminhá-las para tratamento nas unidades de Saúde do Município”, explicou o secretário de Saúde, Rafael Virginelli.

Como parte da programação, a Prefeitura inaugurou no último dia 10 o Espaço de Cuidado Integral ao Trabalhador da Saúde (ECITS), ao lado do PA Nova Veneza. Assim como o nome, a unidade vai oferecer atendimento de práticas integrativas aos servidores do setor de saúde do Município, ou seja, será um grande apoio a essa categoria profissional que tem atuado na linha de frente nesse período de pandemia do coronavírus.

Realizado desde 2015, o Setembro Amarelo foi criado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Durante o mês, monumentos em diferentes cidades também adotam a cor amarela em suas fachadas para dar visibilidade à causa. A cor amarela, segundo o site do CVV, representa a luz e o sol, simbolismo que reflete a proposta da campanha de preservar a vida.

O mês foi escolhido em razão do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, celebrado todo ano em 10 de setembro. A data é organizada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio com o respaldo da Organização Mundial da Saúde (OMS). O objetivo do dia é conscientizar as pessoas ao redor do mundo que o suicídio pode ser evitado.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Em Sumaré, investimentos em infraestrutura e mobilidade garantem mais segurança e fluidez ao trânsito

Publicado

em

Por

Em 25 de setembro é celebrado o “Dia Nacional do Trânsito”, instituído a partir da criação do Código de Trânsito Brasileiro em setembro de 1997. Em alusão à data, a Prefeitura de Sumaré, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Rural (SMMUR), lembra os principais investimentos e as ações de reestruturação no setor, visando a segurança, a conscientização social sobre a prevenção de acidentes e a melhoria da qualidade de vida de toda a população.

Nos últimos anos, o Departamento Municipal de Trânsito passou a contar com novas viaturas. Cinco novas Fiat Strada foram entregues em 2018 para reforço na fiscalização do trânsito e do transporte público.

“Com o objetivo de melhorar as condições de trabalho dos colaboradores municipais e qualificar o atendimento aos moradores, os agentes de trânsito participaram de diversos cursos de capacitação e receberam novos uniformes. Itens mais modernos que garantem bem-estar durante a realização do trabalho”, destaca o secretário da pasta, José Aparecido Ribeiro Marin.

A Prefeitura também segue trabalhando na recuperação da sinalização de trânsito em todas as regiões da cidade. A pintura do solo é realizada diariamente em ruas recém-recapeadas ou promovendo a revitalização em locais onde a pintura encontra-se desgastada. A SMMUR também faz a demarcação de vagas para pessoas com necessidades especiais e a instalação de placas indicativas – sinalização vertical.

No transporte público, novas linhas de ônibus municipal foram implantadas para melhor locomoção dos moradores. Alguns itinerários também foram adequados a fim de reduzir o tempo de percurso e aumentar o número de viagens diárias, a exemplo da linha 120 (Terminal Saudade/Picerno) que, em junho desse ano, passou a ter trajeto corrido, sem tempo de espera.

Em outro grande investimento para proporcionar mais segurança a motoristas e pedestres, a Prefeitura de Sumaré, por meio da Secretaria de Obras, mantém desde 2017 o seu Programa de Recape Contínuo (PRC), levando asfalto novo a todas as regiões da cidade. São mais de 500 mil m² de pavimento asfáltico recuperado, beneficiando mais de 200 ruas nos últimos anos. Investimento que conta com recursos municipais próprios e também de emendas parlamentares apresentadas pelo deputado estadual Dirceu Dalben, na ordem de R$ 4,6 milhões.

Cidade Mirim de Trânsito

A conscientização para um trânsito seguro é assunto tratado desde cedo, em mais um investimento na educação dos alunos de Sumaré. A Prefeitura desenvolve projetos extraclasse que auxiliam e contribuem para o ensino de qualidade, a exemplo da “Cidade Mirim de Trânsito”, uma réplica das vias públicas de trânsito, atendendo às redes municipal e estadual de ensino, Proeb, Ongs e municípios vizinhos (no momento, as visitas estão suspensas por conta da pandemia do coronavírus).

O trabalho ė realizado por pedagogos e recreacionistas da Secretaria Municipal de Educação, com coordenação da professora Fernanda Moranza. O objetivo é oferecer aos alunos uma aula prática e vivenciada na ciclovia para que compreendam a importância das regras de trânsito para segurança de todos.

Continue Lendo