Connect with us

Nossa Cidade

Com saque do FGTS liberado a partir do dia 29, especialista da Anhanguera de Sumaré alerta para uso estratégico do recurso

Publicado

em

Especialista recomenda não utilizar o valor liberado pelo Governo Federal em supérfluos; foco são bens e serviços essenciais e reorganização da vida financeira

O saque emergencial no valor de até R$ 1.045 de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) passa a valer a partir do dia 29 de junho. De acordo com o Governo Federal, serão liberados cerca de R$ R$ 37,8 bilhões para 60 milhões de trabalhadores. O pagamento será realizado por meio de Conta Poupança Social Digital, aberta automaticamente pelo banco pagador. De acordo com calendário da instituição bancária, os depósitos do FGTS serão realizados entres os dias 29 de junho e 21 de setembro, de acordo com o mês de nascimento do beneficiário. O dinheiro vai ficar disponível na conta até 30 de novembro; e caso não haja movimentação, os recursos voltam para o saldo do trabalhador no fundo.

Essa é uma das medidas que o Governo Federal assume para atenuar os impactos na economia nacional, o que segundo a coordenadora do curso de Administração da Anhanguera de Sumaré, Mônica Parreira Coimbra, vem em boa hora. “A paralisação das atividades de muitas empresas em decorrência da pandemia elevou a taxa de desemprego e, consequentemente, reduziu a renda de muitos brasileiros. Segundo os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a taxa de desocupação passou de 11,28% para 12,6% no trimestre finalizado em abril, atingindo 12,8 milhões da população”, alerta a especialista.

Frente a esse cenário, a professora Mônica é bastante categórica sobre a destinação desse valor. “Diante desse cenário de grandes incertezas, precisamos estar atentos quanto à destinação do valor do saque do FGTS. Primeiramente, é necessário entender que o valor de R$ 1.045 foi aprovado justamente para reduzir os impactos econômicos causados pela pandemia, ou seja, é um recurso que visa auxiliar as pessoas nesse momento de crise”, pontua. 

Confira algumas estratégias elencadas pela especialista para o bom uso desse recurso.

Foco em bens e serviços essenciais

O primeiro direcionamento que a professora dá para que os beneficiados usem esse valor com inteligência é focar em bens e serviços essenciais. Nada de supérfluos. “Alimentação, itens de higiene, vestuário, contas de água e energia elétrica são alguns exemplos. Caso seja necessária a compra de algum bem durável (geladeira, fogão entre outros bens), deve-se evitar, se for possível, o parcelamento. O ideal é utilizar o recurso do saque do FGTS para complementar o pagamento à vista desses bens salienta.”

Pague contas atrasadas e poupe para emergências

Se contas essenciais estão atrasadas e não podem esperar, esse é o momento de quitar essas dívidas. Caso os gastos s estejam em dia e estabilizados – sem desespero para o uso do recurso liberado – o saque do FGTS pode ser um excelente momento para poupar. “Se for possível, devemos guardar uma parte desses recursos para imprevistos que venham surgir ao longo desse período tão delicado que estamos passando”.

Reorganize a vida financeira

Em momentos de isolamento social e parcimônia com os gastos, a professora da Anhanguera relata que pode ser bem interessante agir na reorganização da vida financeira. “Precisamos reavaliar o nosso padrão de consumo e redefinir nossas contas. O momento é delicado e requer nossa atenção quanto à destinação dos nossos recursos financeiros, não somente do valor de R$1.045, mas também de toda a nossa renda. É possível readequar nossos gastos, além cancelar o que não precisamos agora”.

Nossa Cidade

Sumaré segue na Fase Amarela do Plano São Paulo e Acias pede reforço nos protocolos sanitários

Publicado

em

Por

O governo estadual de São Paulo atualizou o Plano SP e Sumaré seguirá na Fase Amarela. As regras da 18ª classificação foram anunciadas nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, e entram em vigor na próxima segunda-feira, 18. Inicialmente, a atualização estava prevista para o dia 5 de fevereiro, mas foi antecipada por conta do aumento dos índices da pandemia.

Para o presidente da Acias (Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré), Juarez Pereira da Silva, a permanência da cidade na Fase Amarela tem grande importância para as atividades econômicas, especialmente para o setor comercial, por conta do tradicional período de promoções de janeiro.

“A permanência de Sumaré na Fase Amarela é, sem dúvida, uma grande notícia e mostra que a cidade está se esforçando para seguir no cumprimento das regras sanitárias. Janeiro é um período típico de promoções e com o aumento dos casos de Covid-19 havia um receio da região retroceder às fases mais restritivas do plano”, comenta. “Porém, a realidade atual exige ainda mais cuidado com o cumprimento dos protocolos de saúde para garantir a segurança dos consumidores e clientes”, completa.

Com a reclassificação das fases do Plano São Paulo, o governo estadual também fez algumas recomendações para evitar o avanço da pandemia. As reuniões de trabalho em locais fechados devem ter, no máximo, 25 pessoas, respeitando o distanciamento de 1,5m. E as cidades que estão com lotação de UTIs devem endurecer as medidas restritivas. O governo estadual anunciou também que a Defesa Civil vai começar a disparar SMS para a população, com alertas sobre o alto risco de contágio.

O presidente da Acias ressalta que a associação seguirá orientando e informando os associados sobre a necessidade de reforçar os protocolos de segurança, como a disponibilidade de álcool em gel nos estabelecimentos e o respeito ao limite de ocupação.

COMO FICA A FASE AMARELA:

COMÉRCIO

– Capacidade limitada a 40%.

– Horário de funcionamento limitado a 12 horas por dia, e no máximo até às 22h.

– Adoção dos protocolos geral e setorial específicos.

 RESTAURANTES E SIMILARES

– Capacidade limitada a 40%.

– Horário de funcionamento reduzido a 10 horas por dia, e no máximo até às 22h.

– Consumo e atendimento apenas para clientes sentados.

– Venda de bebidas alcóolicas até às 20h.

– Adoção dos protocolos geral e setorial específicos.

BARES

– Capacidade limitada 40%.

– Horário de funcionamento reduzido a 10 horas por dia, e no máximo até às 20h.

– Consumo e atendimento apenas para clientes sentados.

– Venda de bebidas alcoólicas até às 20h.

– Adoção dos protocolos geral e setorial específicos.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Governo do Estado atende pedido do Deputado Dalben e anuncia retomada dos serviços da ala pediátrica do HES

Publicado

em

Por

Desde que assumiu o mandato, em 2019, o parlamentar já destinou R$ 1,450 milhão em emendas para o custeio do Hospital Estadual de Sumaré

O deputado estadual Dirceu Dalben (PL) anunciou na noite desta quinta-feira, dia 14 de janeiro, que o Governo Estadual de São Paulo atendeu seu pedido e vai manter os serviços da ala de enfermaria pediátrica do HES (Hospital Estadual de Sumaré). A unidade hospitalar receberá um aporte financeiro de R$ 1,6 milhão, que garantirá a retomada imediata dos atendimentos.

“Estivemos com os secretários estaduais nesta semana para tratar sobre a importância de manter a pediatria do HES em funcionamento e, na oportunidade, ficou definido que seria construída uma solução. Graças a Deus, nosso pedido foi atendido e os serviços continuarão sendo prestados à população”, celebrou o deputado Dalben.

Na última terça-feira, 12, o parlamentar sumareense esteve no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, para uma reunião com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e com o secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn.

O encontro contou também com a participação do prefeito de Sumaré, Luiz Dalben, dos secretários de Saúde e de Governo de Hortolândia, Denis André José Crupe e Carlos Augusto César “Cafu”, coordenador de convênios da Unicamp Dr. Luiz Cláudio Martins e o diretor-superintendente do HES, Dr. Maurício Perroud.

Dalben destacou a importância do HES para a região e que o fechamento da ala pediátrica representaria grandes prejuízos às milhares de famílias atendidas. “O Hospital Estadual é uma grande referência para a região, com profissionais extremamente capacitados, serviços de qualidade e gratuitos, cuja demanda aumenta a cada ano”, disse, na oportunidade.  

Os atendimentos da ala oftalmológica serão direcionados, por ora, para os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), mantendo, assim, as consultas e os tratamentos de todos os precisam dos acompanhamentos médicos.

“A população de Sumaré e toda região pode continuar contando com nosso apoio e trabalho incansável em busca de melhorias e de garantidas de direitos. Vamos continuar empenhados para conquistarmos o retorno integral das atividades hospitalares”, finalizou o deputado Dalben.

EMENDAS
A Saúde é uma das principais bandeiras do mandato do deputado Dirceu Dalben (PL). Desde que assumiu o mandato, em 2019, o parlamentar já destinou R$ 1,450 milhão em emendas para o custeio do HES. No final do ano passado, defendeu a manutenção do orçamento do HES e teve aprovada, plenário da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), uma emenda acessória de sua autoria no valor de R$ 3,6 milhões ao projeto que define a LOA (Lei Orçamentária Anual) do Governo do Estado para o ano de 2021.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hospital PUC-Campinas recebe novas incubadoras por meio de emenda do Deputado Dalben

Publicado

em

Por

O Hospital PUC-Campinas, em parceria com o deputado estadual Dirceu Dalben (PL), recebeu quatro novas incubadoras neonatais. Os equipamentos hospitalares foram adquiridos com recursos de duas emendas parlamentares que totalizam R$ 250 mil, e já estão disponíveis para o centro obstétrico da Maternidade.

“As incubadoras são utilizadas para tornarem o ambiente mais adequado para o recém-nascido, que precisa de cuidados intensivos. Fico muito feliz e honrado em poder ajudar o Hospital da PUC, que é uma grande referência na área médica da região, a comprar equipamentos novos e preparados para esses cuidados neonatais”, ressaltou o deputado Dirceu Dalben.

Atualmente, o Hospital PUC-Campinas possui 339 leitos, sendo 204 destinados ao atendimento de usuários do convênio do Sistema Único de Saúde (SUS), com capacidade instalada para 400 leitos.

OUTRAS EMENDAS

Além do Hospital PUC-Campinas, o deputado Dalben já também destinou recursos de emendas para a Casa da Criança Paralítica (R$ 50 mil), Boldrini (R$ 100 mil) e Caism (R$ 100 mil). Para este ano de 2021, novas emendas foram indicadas pelo parlamentar para unidades de saúde de Campinas e devem ser disponibilizadas em breve. São elas: Sobrapar (R$ 100 mil), Caism (R$ 100 mil) e Boldrini (R$ 100 mil).

Continue Lendo