Connect with us

Geral

Defesa Civil de Sumaré monitora áreas de risco e faz recomendações

Published

on

A equipe da Defesa Civil Municipal de Sumaré segue monitorando as áreas de risco, devido às chuvas que estão ocorrendo nessa quarta (26). O volume de chuva registrado em Sumaré nas últimas 72 horas foi de 29,5mm. De acordo com a Defesa Civil Municipal, esse volume é considerado tranquilo e não há pontos de alagamento na cidade. O órgão trabalha 24 horas, supervisionando o Ribeirão Quilombo, cujo nível encontra-se normal, além dos pontos mais críticos da cidade. “A prevenção é a melhor solução, portanto o ideal é adotar algumas medidas de segurança durante o período chuvoso e seguir as recomendações da nossa Defesa Civil”, explicou o prefeito Luiz Dalben.

Em casos de destelhamento, quando ocorrer ventos fortes, por exemplo, a orientação é permanecer dentro da residência e procurar abrigo (mesa ou cama), para evitar ser atingido por cacos e pedaços de telha.

Quando as chuvas forem acompanhadas de raios, é importante não usar telefone ligados em tomadas e não ficar próximo de canos, janelas e portas metálicas. A orientação do órgão é não utilizar equipamentos ligados à rede elétrica, principalmente tiverem sido molhados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito.

Durante as chuvas, é recomendável não entrar em piscinas ou lagos por conta do risco de raios e descargas elétricas. Em rios e cachoeiras, o problema é agravado pela possibilidade de tromba d’água. Como a tendência dos raios é percorrer o caminho mais curto entre o solo e a nuvem onde foi produzido, não é recomendado estar perto de árvores ou estruturas metálicas. No caso de inundações, se começar a entrar água dentro de casa, a orientação é desligar o disjuntor para evitar o risco de eletrocussão. O religamento da rede só deve ocorrer depois que ela for revisada, para que não haja colapso no sistema. Em caso de emergências ligar para 193 Bombeiros Municipais e a Defesa Civil Municipal pelo 199.

Outras recomendações:

* Não se arrisque em enchentes e enxurradas, pois elas podem esconder muitos perigos

* Não fique ou deixe crianças na enxurrada, pois correm o risco de ser arrastados ou se afogarem

* Se chover forte, aguarde estiar para sair de casa, pois a pressa pode colocar em risco e custar a vida

* Evite trafegar em áreas de inundação ou em ruas sujeitas a alagamentos

* Mantenha equipamentos elétricos distantes da água

* Não se abrigue ou estacione seu veículo debaixo de árvores

* Dirija com segurança e verifique se os faróis, lanternas e limpadores de para-brisa estão ligados

* Retire aparelhos elétricos da tomada, pois há risco de choque elétrico

* Se estiver em local aberto durante uma tempestade, procure abrigo e evite ficar em topos de morros e prédios

* Em caso de inundação, se estiver dentro do carro, saia pela janela ou suba no teto

* Em caso de rajadas de vento forte: não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas; e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda

* Caso perceba fendas ou rachaduras com surgimento de minas d’água dentro

* Não segurar objetos metálicos longos, como varas de pesca e tripés

* Não empinar pipas ou aeromodelos com fio

* Não andar a cavalo

* Não permanecer na água

* Evitar lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios, como pequenas construções não protegidas (celeiros, tendas ou barracos) e veículos sem capota, como tratores, motocicletas ou bicicletas

* Não permanecer em áreas abertas, como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos

* Não permanecer no alto de morros ou no topo de prédios

* Não se aproximar de cercas de arame, varais metálicos, linhas elétricas aéreas e trilhos

* Nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas.

Geral

Viaduto dos Amarais em Campinas é demolido

Published

on

A Concessionária Rota das Bandeiras realizou no fim de semana (25 e 26/4) a demolição do antigo viaduto dos Amarais, no km 143 da rodovia D. Pedro I (SP-065) Campinas (SP).

De acordo com a Concessionária foram gerados 4,5 mil toneladas de ferro e concreto e o material foi enviado para uma usina de reciclagem.

Para fazer o transporte, foram necessárias 130 viagens de caminhões.

Continue Reading

Geral

Brasil registra 114 mortes e 3.904 casos confirmados de coronavírus

Published

on

Todos os estados registraram casos e dez apresentaram óbitos: AM, CE, PE, PI, RJ, SP, GO, PR, SC e RS

Subiu para 3.904 os casos confirmados de coronavírus no Brasil. O número de óbitos também aumentou para 111.

De acordo com informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde, até as 16h deste sábado (28), as mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (1), Ceará (4), Pernambuco (5), Piauí (1), Rio de Janeiro (13), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2). São Paulo continua registrando o maior número de casos e de mortes, são 84 óbitos no estado. Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus.

O painel traz as informações e permite uma análise do comportamento do vírus com o passar do tempo, além de um gráfico de dados acumulados apontando a curva epidêmica da doença. A plataforma está disponível para livre acesso no endereço: covid.saude.gov.br

IDUF/REGIÃOCONFIRMADOSÓBITOS 
NN% 
NORTE184 (4,7%)10,5% 
1AC25 
2AM11110,9% 
3AP4 
4PA17 
5RO6  
6RR12 
7TO9 
NORDESTE624 (16,0%)71,1% 
8AL14 
9BA128 
10CE31440,3% 
11MA14 
12PB14 
13PE6857,3% 
14PI1119,1% 
15RN45 
16SE16 
SUDESTE2.222 (56,9%)974,4%
17ES53
18MG205
19RJ558132,3%
20SP1.406846,0%
CENTRO-OESTE360 (9,2%)10,3%
21DF260
22GO5610,6%
23MS31
24MT13
SUL514 (13,2%)51,0%
25PR13321,5%
26SC18410,5%
27RS19721,0%%
BRASIL3.9041142,8%
Continue Reading

Geral

Brasil registra 6 mortes por Coronavírus

Published

on

Subiu para seis o número de mortes em decorrência ao coronavírus, causador da Covid-19. Nesta quinta-feira (19/03), o governo do Rio de Janeiro confirmou dois óbitos.

O Ministério da Saúde já havia contabilizado quatro mortes em São Paulo. Os registros fluminenses ainda não entraram no cálculo do governo federal.

Somente nesta quarta-feira (18/03) três mortes foram registradas. As vítimas são homens, com problemas de saúde e idades de 65, 81 e 85 anos. Todos foram atendidos em hospital privado da capital paulista.

O primeiro caso no Brasil de morte de pessoa infectada pelo novo vírus foi confirmado nesta terça-feira (17/03) em São Paulo.

Mortes desta quinta

Segundo a Secretaria de Saúde fluminense, a prefeitura de Miguel Pereira informou que uma mulher de 63 anos morreu. Ela era diabética e hipertensa, o que agrava o quadro de Covid-19.
A mulher apresentou sintomas no último domingo (15/03) e foi hospitalizada na segunda-feira (16/03). Ela morreu nessa terça-feira (16/03).

De acordo com as investigações das autoridades de saúde, ela teve contato com paciente confirmado que viajou ao exterior.

O paciente morreu na última terça-feira (17/03). Ele contraiu a Covid-19 do enteado, que havia chegado de uma viagem ao Estados Unidos.

Uma segunda morte foi registrada em Niterói. O homem de 69 anos estava internado em um hospital público.

Continue Reading