Connect with us

Policial

GM de Sumaré orienta comerciantes sobre cumprimento de Decretos

Publicado

em

Em cumprimento aos Decretos Municipal (10.776) e Estadual (64.881) a Guarda Municipal de Sumaré, juntamente com as equipes da Vigilância Sanitária e do Setor de Fiscalização, realizou nessa segunda (23), 49 orientações aos comerciantes. A ação faz parte da medida para evitar a transmissão do COVID 19 (coronavírus), que determina durante 15 dias o fechamento do comércio, exceto serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança.

O fechamento do comércio atinge todas as lojas com atendimento presencial, inclusive bares, restaurantes, cafés e lanchonetes. Estabelecimentos que servem alimentos e bebidas em mesas ou balcões só poderão atender pedidos por telefone ou serviços de entrega (delivery).

“Preocupado em tranquilizar e prestar o auxílio necessário à população, trabalhamos desde janeiro para o enfrentamento do coronavírus. Graças a Deus, a cidade não registra caso positivo da doença. E esperamos que continue assim. Por isso, todo o apoio de bloqueio social por parte dos moradores se faz necessário nesse momento. Fiquem em casa; só saia em extrema necessidade. Com fé em Deus, vamos superar isso tudo”, disse o prefeito Luiz Dalben.

 A quarentena não afeta o funcionamento de indústrias. De acordo com os Decretos, está liberado o abertura dos estabelecimentos com atendimento presencial que prestam serviços considerados essenciais. No setor de alimentação, podem funcionar supermercados, hipermercados, açougues, lojas de conveniências e padarias, desde que não permitam o consumo no interior do estabelecimento nesse período da quarentena. Feiras livres estão permitidas. Já as barracas que comercializam pastéis, por exemplo, não poderão disponibilizar mesas com cadeiras. As pessoas terão que efetuar a compra e circular. Ninguém poderá consumir no local.

 Também poderão funcionar loja de venda de água mineral, postos de gasolina, oficinas, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, serviços de call center, pet shops, funerárias, distribuidora de gás e bancas de jornais, transportadoras e armazéns.

 Nos serviços da área da saúde está liberado o funcionamento de hospitais, clínicas e farmácias. O Decreto autoriza o Município a dispensar licitação para aquisição ou locação de materiais, serviços e produtos que ajudam no tratamento ou prevenção do vírus, bem como a efetuar a requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas.

 Outros setores com abertura permitida são empresas de segurança privada; empresas de limpeza, manutenção e zeladoria; bancos; lotéricas e correspondentes bancários. As concessionárias de gás, eletricidade e água não deverão interromper seus serviços, bem como os fornecedores de insumos e de materiais necessários ao enfrentamento da doença (álcool em gel, máscara, luvas, lenços de papel e aventais) devem reservar, no mínimo, 10% dos mesmos para abastecimento das unidades de saúde de Sumaré por 30 dias.

APOIO E ORIENTAÇÃO

Visando tranquilizar e prestar o auxílio necessário aos moradores, Sumaré trabalha desde janeiro para o enfrentamento do coronavírus. A cidade não registra casos positivos da doença. Porém, no início do ano, antes mesmo do primeiro caso ser confirmado no país (no dia 26 de fevereiro), a Prefeitura já planejava e estudava um plano de contingência para prevenção da doença, aprovado no dia 4 de fevereiro, quando foram decididos protocolos, entre eles, o treinamento das equipes da Secretaria de Saúde e divulgação das medidas preventivas à população.

O canal direto com a população para esclarecer dúvidas sobre o coronavírus recebeu da última segunda-feira (16), quando foi ativado, até a tarde da sexta (20) – 5.622 atendimentos em Sumaré. Os três números de WhatsApp (9.8443.0412 – 9.9303.9646 – 9.9299.9493) foram disponibilizados para apoio e orientação aos munícipes, 24 horas por dia, todos os dias da semana. Os moradores enviam mensagens para os telefones e o atendimento está sendo feito por profissionais capacitados que tranquilizam e esclarecem as dúvidas da população.

Policial

GM de Sumaré já realizou mais de 200 orientações a comerciantes sobre cumprimentos de decretos

Publicado

em

Por

A Guarda Civil Municipal de Sumaré, juntamente a Vigilância Sanitária e o setor de Fiscalização da Prefeitura, continua realizando ações de orientação aos comerciantes da cidade, visando o cumprimento dos decretos Municipal (10.776) e Estadual (64.881), que dispõem de medidas para o enfrentamento ao novo coronavírus. O trabalho teve início na última segunda-feira (24 de março) e, desde então, 216 comerciantes foram orientados pelas equipes municipais.

De acordo com a GCM, os comerciantes têm se mostrado bastante atentos às recomendações e cooperando com o cumprimento das medidas, que determinam o fechamento do comércio (exceto serviços essenciais) pelo período de 15 dias, atingindo todas as lojas com atendimento presencial, incluindo bares, restaurantes, cafés e lanchonetes. Os estabelecimentos que servem alimentos e bebidas em mesas ou balcões só podem atender pedidos por telefone e serviços de entrega (delivery). O desrespeito às determinações acarretará suspensão do alvará de funcionamento do comércio e, em caso de reincidência, cassação.

Durante o trabalho, as equipes municipais também realizam a abordagem de pessoas nas ruas e motoristas que param nos semáforos, orientando e distribuindo panfletos com informações sobre as formas de prevenção do Covid-19.  Todos os colaboradores municipais que atuam nesse trabalho estão identificados e orientados a seguir as normas de prevenção, como o uso de máscaras e luvas, distância segura de outras pessoas e higienização frequente das mãos.

Drones

A Prefeitura de Sumaré também tem utilizado a tecnologia para monitorar a circulação de pessoas e os estabelecimentos comerciais que ainda estiverem abertos. Por meio de drones – veículos aéreos pilotados remotamente – toda a cidade vem sendo acompanhada diariamente pela Secretaria Municipal de Segurança Pública.

“Reduzir o número de pessoas nas ruas pode significar salvar vidas! Neste momento, o bloqueio social por parte dos moradores se faz mais que necessário para que possamos conter o avanço desse vírus. Graças a Deus, em Sumaré não temos casos positivos da doença, mas é necessário que cada um faça sua parte para que continuemos assim. O Poder Público vem trabalhando em ações de enfrentamento desde janeiro e, à população, pedimos que fique em casa, só saia em caso de extrema necessidade. Com fé em Deus, vamos superar tudo isso!”, reforçou o prefeito Luiz Dalben.

Enfrentamento ao Covid-19

Está liberada a abertura dos estabelecimentos com atendimento presencial que prestam serviços considerados essenciais. No setor de alimentação, podem funcionar supermercados, hipermercados, açougues, lojas de conveniências e padarias, desde que não permitam o consumo no interior do estabelecimento nesse período da quarentena. Feiras livres estão permitidas. Já as barracas que comercializam pastéis, por exemplo, não poderão disponibilizar mesas com cadeiras. As pessoas terão que efetuar a compra e circular. Ninguém poderá consumir no local.

Também poderão funcionar lojas de venda de água mineral, postos de gasolina, oficinas, transporte público, táxis, serviços de transporte por aplicativo, serviços de call center, pet shops, funerárias, distribuidora de gás e bancas de jornais, transportadoras e armazéns.

Na área da saúde, está liberado o funcionamento de hospitais, clínicas e farmácias. O Decreto autoriza o Município a dispensar licitação para aquisição ou locação de materiais, serviços e produtos que ajudam no tratamento ou prevenção do vírus, bem como a efetuar a requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas.

Outros setores com abertura permitida são empresas de segurança privada; empresas de limpeza, manutenção e zeladoria; bancos; lotéricas e correspondentes bancários. As concessionárias de gás, eletricidade e água não deverão interromper seus serviços. Os fornecedores de insumos e de materiais necessários ao enfrentamento da doença (álcool em gel, máscara, luvas, lenços de papel e aventais) devem reservar, no mínimo, 10% dos mesmos para abastecimento das unidades de saúde de Sumaré por 30 dias.

Continue Lendo

Policial

Homem furta pacote de fraldas de farmácia em Sumaré

Publicado

em

Por

Um homem furtou um pacote de fraldas de uma farmácia na tarde de ontem (25), no centro de Sumaré.

Ao avistar a viatura, o indivíduo ficou nervoso e correu na tentativa de fugir, porém a equipe conseguiu aborda-lo.

Ao ser indagado sobre a mercadoria que trazia consigo, o homem afirmou ter ganho o pacote de fraldas da gerente da farmácia. Apesar da afirmação, o acusado ja é conhecido pelos comerciantes e equipes policiais por furtar estabelecimentos.

Devido ao nervosismo do acusado, a equipe foi até a farmácia mais próxima do local onde abordara o mesmo. A gerente do estabelecimento estava ligando para a polícia para relatar que havia sido furtada mais uma vez pelo mesmo indivíduo.

A gerente informou ainda que o homem teria coagido funcionários e clientes antes de furtar o produto.

O acusado foi preso por furto consumado e está a disposição da justiça.

Por: Elizangela Tasselli

Continue Lendo

Policial

Policia prende homem por roubo de instrumentos musicais no Instituto Bem Querer, em Sumaré

Publicado

em

Por

Plantao Policial

Noite da última quarta-feira (25), por volta das 21 horas, o 48 BPM, estava a caminho da UPA Makareno, quando dois vigilantes de monitoramento os acionaram, os vigilantes informaram aos policiais que o alarme da ONG (Instituto Bem Querer) havia sido disparado.

Então eles foram até o local, na rua Dr Honorino Fabri, abriram o portão e nada de anormal foi percebido, mais quando abriram a porta que dá acesso dentro da ONG, eles encontraram um homem escondido embaixo de uma mesa.

Segundo o indivíduo que estava escondido, ele entrou pelo telhado e tinha jogado para o lado de fora dois instrumentos musicais (violino).

Diante dos fatos de roubo a instrumentos musicais, foi dado voz de prisão e conduzido oPor Raquel Trindade indivíduo até plantão policial.

Por Raquel Trindade

Continue Lendo