Connect with us

Nossa Cidade

Honda retoma produção no dia 13 com novos protocolos de saúde e segurança

Publicado

em

Com base em MP, montadora suspende temporariamente os contratos da maior parte dos funcionários da produção

A Honda Automóveis anunciou a “retomada gradual” das atividades produtivas de suas unidades fabris em Sumaré e Itirapina a partir do próximo dia 13 de julho. A suspensão das atividades começou em 25 de março em função da pandemia do novo coronavírus e deveria durar, inicialmente, 20 dias – sendo depois prorrogada por períodos sucessivos, sempre seguindo as diretrizes governamentais para tentar conter o avanço da pandemia.

No momento, a operação na unidade de Sumaré “segue restrita, exclusivamente com a fabricação de componentes de motores para atendimento ao mercado de exportação”. Já o período de suspensão do contrato de trabalho dos colaboradores, nos termos da Medida Provisória 936/2020, será finalizado em 25 de junho. Nesse período, por meio de ajuda compensatória, foi mantida de 75% a 100% da renda líquida atual dos colaboradores.

Segundo a empresa, o acordo foi negociado com os Sindicatos dos Metalúrgicos de Campinas e Limeira e aprovado pelos colaboradores em assembleia virtual, realizada no dia 21 de abril. Ainda segundo a montadora, já estavam previstas férias coletivas entre 29 de junho e 18 de julho para a instalação de novos maquinários. “Para atender a demanda do mercado, a empresa está antecipando o retorno às atividades em uma semana, do dia 20 para 13 de julho”, apontou a multinacional.

PROTOCOLOS
As linhas de produção serão reativadas gradualmente para adaptação a novos protocolos de saúde e segurança, que foram estabelecidos tendo como referência as “melhores práticas adotadas globalmente pela marca”. “Serão diversos procedimentos em toda jornada do colaborador desde o momento em que sai de sua residência, no ônibus fretado e durante a jornada de trabalho”, acrescentou a Honda.

Publicidade

Estão previstas também avaliações de saúde, com medição de temperatura no acesso à fábrica; horários diferenciados e intercalados para evitar aglomerações; reorganização de espaços, limitação do número de pessoas e adoção de critérios de distanciamento mínimo em locais como ônibus fretados, linhas de produção, refeitórios e salas de reunião; novos critérios de higienização, limpeza e sanitização; bem como a adoção de máscaras em período integral.

Além disso, o treinamento e orientação às equipes será intensificado, “a fim de conscientizar os colaboradores sobre cuidados e métodos de prevenção, bem como apoiar a adaptação aos novos procedimentos”. “O departamento de serviço médico está preparado para o acompanhamento e orientação durante todo o processo”, garantiu a montadora. “A Honda está, a cada momento, revisando as contramedidas em resposta aos desafios impostos pela pandemia da Covid-19, priorizando a segurança e saúde das pessoas, a conformidade às diretrizes governamentais e a sustentabilidade dos negócios”, completou a Honda em nota.

A Honda atingiu no último dia 03 de fevereiro o marco de 2 milhões de carros produzidos em solo nacional. Ano passado, teve início a produção de veículos em Itirapina, de onde deveriam sair todos os carros da Honda até 2021. Mas a maior parcela dos automóveis Honda produzidos no Brasil – cerca de 98%, segundo a montadora – são oriundos da fábrica de Sumaré, inaugurada em 1997. Atualmente, o sharing de produção entre as duas unidades está distribuído em aproximadamente 60% para Sumaré e 40% para Itirapina.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Compartilhar no Facebook