Mais de 1,6 mil famílias ainda não retiraram o cartão do ‘Vale Gás’

Beneficiados que perderem o prazo, que vai até sexta-feira (24), perderão o direito ao auxílio

Ao todo, 1.634 famílias beneficiadas pelo programa “Vale Gás” ainda não retiraram os cartões que dão direito ao auxílio. O prazo limite para ter acesso aos cartões termina nesta sexta-feira (24). 

A lista das famílias cadastradas que têm direito ao “Vale Gás” pode ser consultada pelo portal da Prefeitura de Sumaré, pelo endereço: https://sumare.atende.net/cidadao/pagina/lista-programa-vale-gas. A entrega dos cartões será realizada nesta quinta-feira (23), das 9h às 16h, e na sexta-feira (24), das 9h às 15h,  na sala 45 do Centro Administrativo de Nova Veneza (Antigo Seminário), na Avenida Brasil, 1.111.

Os beneficiários que não retirarem os cartões não perderão o auxílio, no entanto não há data para nova entrega, uma vez que serão recolhidos pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e reenviados ao município em data ainda não definida.

Foram disponibilizados mais de 2.000 cartões a famílias do município cadastradas no CadÚnico e que fazem parte do Programa Bolsa do Povo, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social. Cada cartão dá direito ao beneficiário receber três parcelas no valor de R$ 110 cada uma, a fim de auxiliar na compra do botijão de gás de cozinha.


A secretária comenta que foi realizada a busca ativa pelos beneficiários durante as últimas semanas, além de divulgação da lista nos canais oficiais da Prefeitura de Sumaré.

O desbloqueio dos cartões também devem ser realizados até o final da tarde desta sexta-feira. O desbloqueio deve ser feito pelos canais oficiais do Programa, pelo telefone 0800 7979 800 (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h) ou pelo portal: www.bolsadopovo.sp.gov.br

“Este é um programa que vem para repor perdas inflacionárias e amenizar os gastos de famílias em situação de vulnerabilidade do município. O objetivo é oferecer segurança alimentar às pessoas mais impactadas pelos reflexos tanto da pandemia quanto da instabilidade econômica”, afirma Ana Cléia.

Em todo o estado de São Paulo, tiveram o auxílio aprovado 426,9 mil famílias (englobando cerca de 2 milhões de pessoas) na pobreza e extrema pobreza, isto é, com renda mensal per capita de até R$ 178.