quinta-feira, junho 21

Prefeitura de Sumaré inicia campanha de doação de sangue

 

Sumaré, 14 de junho de 2018

 

Hoje é Dia Mundial do Doador de Sangue! Para celebrar a data e em alusão à campanha nacional “Junho Vermelho”, a Prefeitura de Sumaré iniciou nas redes sociais uma campanha de incentivo à doação de sangue. Na cidade, a doação pode ser feita no Hospital Estadual, na Avenida da Amizade, em Nova Veneza, de segunda a sábado, das 7h30 às 12 horas.

 “Os hemocentros do país todo estão com os estoques baixos e iniciamos a campanha pra incentivar a população a doar – é um ato de amor ao próximo e de solidariedade, que salva vidas. O procedimento é rápido e extremamente seguro, e nos auxiliará a manter em pleno funcionamento os atendimentos de urgência, emergência e cirurgias as unidades de saúde da nossa região”, incentivou o prefeito Luiz Dalben.

Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos; estar em boas condições de saúde; pesar, no mínimo, 50 quilos; ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas e evitar gordura um dia antes do procedimento. É necessário apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional. Para homens, o limite é de quatro doações de sangue no período de um ano e para mulheres, três.

É preciso estar atento a alguns impedimentos temporários, como ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses, ingestão bebida alcóolica nas 12 horas que antecedem a doação ou ter realizado qualquer procedimento endoscópico nos últimos sete meses. Além disso, existem impedimentos permanentes, como o diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade ou de doenças transmissíveis pelo sangue, como Aids, hepatite, sífilis e doença de Chagas. A lista completa de restrições temporárias e definitivas pode ser conferida no site http://www.prosangue.sp.gov.br.

 Ao chegar ao Hospital Estadual, o doador passará por uma triagem e entrevista, com o objetivo de caracterizar riscos para o receptor e verificar contraindicações à doação. Após a retirada de sangue, os hemocomponentes (hemácias, plaquetas e plasma) permanecem em “quarentena” no Hemocentro da Unicamp, aguardando a liberação dos resultados dos exames, cerca de 24 a 48 horas. Só depois, se não houver impedimentos, as doações são disponibilizadas para serem transfundidas. Nesta fase, já dentro dos hospitais, os hemocomponentes são compatibilizados para os pacientes que necessitam.