Connect with us

Nossa Cidade

Prefeitura de Sumaré realiza reunião do Plano Diretor no Parque Rosa e Silva

Published

on

A Prefeitura de Sumaré, por intermédio da Secretaria Municipal de Planejamento, dá sequência às reuniões para Leitura Comunitária de revisão do Plano Diretor de Sumaré. Os encontros tiveram início no dia 21 de outubro e se encerram em 12 de novembro. O próximo será nesta quarta (30), na EMEF Neusa de Souza Campos, localizada no Parque Rosa e Silva. O objetivo das reuniões que já aconteceram nas regiões de Nova Veneza, Matão e Angelo Tomazin é atingir o maior número de habitantes para dar conhecimento sobre a realidade do Município, suas potencialidades, seus condicionantes e suas deficiências.

O processo de revisão do Plano Diretor Municipal (Lei nº 4250/06) está sendo desenvolvido em conjunto entre as Secretarias Municipais, Órgãos Municipais e população, e determina as diretrizes básicas de desenvolvimento da cidade. E a participação da população, bem como das associações representativas interessadas e demais segmentos da comunidade, está em consonância com a Lei – que prevê a revisão a cada dez anos.

“Em nossa concepção, a igualdade de oportunidades é a chave para o desenvolvimento sustentável urbano. Por isso, estamos descentralizando os encontros para contemplar todas as regiões de Sumaré. A elaboração envolve setores do governo municipal e segmentos empresariais e técnicos, além da própria população, por intermédio das associações, conselhos comunitários, etc”, comentou o prefeito Luiz Dalben.

Para o deputado estadual Dirceu Dalben é fundamental planejar o desenvolvimento de Sumaré junto da população. “O Plano Diretor é obrigatório para municípios com mais de 20 mil habitantes, e deve ser elaborado com a participação popular, a fim de garantir a função social do Município nas áreas urbanas e rurais”, destacou.

O Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável (2019-2039) de Sumaré visa identificar a realidade e os problemas do município em quatro pilares de sustentação: equidade social, desenvolvimento humano, desenvolvimento econômico e cultura da paz em todos os seus fundamentos. Tem por finalidade definir a política de desenvolvimento municipal, num processo permanente de construção e avaliação de ações, visando garantir uma cidade sustentável, acessível e justa para todos.

O secretário Municipal de Planejamento Welington Domingos Pereira falou sobre trabalhar uma previsão para duas décadas de desenvolvimento do Município. “Geralmente, um Plano Diretor é feito pra 10 anos, porém no caso de Sumaré, devido sua descentralização e extensão territorial – compreendendo 53% de área rural – o Município tem muito a crescer, por isso é necessário projetar para além de uma década”, justificou.

 

PRÓXIMAS REUNIÕES

30/10 (quarta-feira): EMEF Neusa de Souza Campos, na Rua das Rosas, 320 – Parque Rosa e Silva, das 19h às 21h.

04/11 (segunda-feira): EMEF Anália de Oliveira Nascimento, na Rua M. Conceição Rocha Ferraz, 565 – Jardim Bom Retiro, das 19h às 21h.

07/11 (segunda-feira): EM Augusta Ravagnani Basso, na Rua Aldebaran, 35 – Chácara Cruzeiro do Sul, das 19h às 21h.

12/11 (terça-feira): EM José de Anchieta, na Rua Geraldo de Souza, 157/221 – Jardim Carlos Basso, das 19h às 21h.

Nossa Cidade

Abastecimento de água fica comprometido em bairros de Sumaré, confira:

Published

on

Nesta terça (11), uma manutenção preventiva na captação de água bruta do Rio Atibaia pode afetar o abastecimento de água em 42 bairros de Sumaré. 

Segundo a BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto, a obra será de manutenção preventiva, com objetivo de garantir a plena operacionalização do sistema. 

Por conta da intervenção, bairros da região do Matão, Área Cura e Maria Antônia podem apresentar oscilações no abastecimento durante hoje (veja a lista completa dos bairros afetados abaixo). A previsão é que o abastecimento seja totalmente regularizado até o final da noite. 

Por causa da situação, a concessionária reforçou o pedido para consumo consciente por parte da população. Em caso de dúvidas os moradores podem ligar para o número 0800 771 0001.

Veja os bairros:

  • – Conjunto Habitacional CDHU; 
  • – Jardim Aclimação; 
  • – Jardim São Judas Tadeu I; 
  • – Residencial Recanto das Árvores; 
  • – Residencial Emilio Bosco; 
  • – Condomínio Jatobá; 
  • – Jardim Barcelona; 
  • – Jardim Casa Verde; 
  • – Jardim das Estâncias; 
  • – Jardim Eunice; 
  • – Jardim Martins; 
  • – Jardim Minezotta; 
  • – Jardim Nova Terra; 
  • – Jardim Paraíso I; 
  • – Jardim Paraíso II; 
  • – Jardim Santa Clara; 
  • – Jardim Santa Julia; 
  • – Jardim Santa Rosa; 
  • – Jardim São Gerônimo; 
  • – Jardim São Luis; 
  • – Parque Fantinatti; 
  • – Parque Residencial Regina; 
  • – Residencial Ideal Flamboyant; 
  • – Residencial Parque Pavan; 
  • – Vila Diva; 
  • – Chácara Novo Horizonte; 
  • – Parque Progresso I; 
  • – Parque Progresso II; 
  • – Jardim Lucia; 
  • – Alto de Rebouças; 
  • – Jardim Dallorto; 
  • – Jardim Santa Carolina; 
  • – Jardim Volobueff; 
  • – Parque Residencial Salerno; 
  • – Jardim Maria Luiza; 
  • – Cidade Nova; 
  • – Conjunto Habitacional Angelo Tomazin; 
  • – Jardim Amélia; 
  • – Jardim dos Ipês I; 
  • – Jardim dos Ipês II; 
  • – Jardim Maria Antônia, 
  • – Jardim Viel; 
  • – Parque Florely; 
  • – Parque das Indústrias.
Continue Reading

Nossa Cidade

Assentamentos de Sumaré e a agricultura familiar: geração de trabalho e renda e turismo rural!

Published

on

Os três assentamentos de Sumaré e a agricultura familiar: uma combinação que ao longo dos anos tem gerado trabalho e renda, além de importante fomento na economia da cidade através do turismo rural. A tradicional Festa da Mandioca que acontece anualmente, por exemplo, atrai milhares de visitantes de várias cidades da região e do Estado. Um conjunto de fatores – da estrutura rústica com capacidade para atender a um grande número de convidados e a receptividade ao cardápio – encanta. Além disso, os locais também oferecem trilha para passeio – saindo do Assentamento até o Horto Florestal. A agricultura é usada como experiência de irrigação de universidades e outros centros de pesquisa, e a produção orgânica, agroecologia e Sistema de Agrofloresta são certificados.

“Os assentamentos fazem parte do turismo rural do nosso município, que inclusive já receberam estudantes de outros países, além de pesquisadores, que vieram visitar esse exemplo de reforma agrária que deu certo, e oferecem a belíssima Festa da Mandioca com pratos derivados da mandioca – que é uma das culturas praticadas pelos produtores – evento tradicional e que nos orgulha pela grandiosidade”, disse o prefeito Luiz Dalben.

Ano passado, por exemplo, a Festa da Mandioca entrou em sua 22ª edição (esse ano, por conta da pandemia do coronavírus não pode ser realizada). O evento promovido pela Associação de Moradores João Calixto da Silva, com o apoio da Prefeitura de Sumaré, repetiu o sucesso dos anos anteriores. Mais de 15 mil pessoas passaram pelo recinto nos três dias de festança. Foram utilizadas três toneladas de mandioca, além de consumidos cento e vinte quilos de torresmo, mil cachorros-quente, trezentos frangos assados e etc.

A festa é realizada sempre no mês de junho e atrai famílias inteiras, proporcionando um cardápio com as delícias derivadas da mandioca, entre elas, os famosos ‘caldo de mandioca’ e ‘vaca atolada’, mandioca frita, tapioca, bolo de mandioca, pudim de mandioca, além de outras guloseimas (pastel, cachorro quente, lanche de pernil, milho verde, frango assado, maça do amor, moranguinho com chocolate e bebidas), e atrações (moda de viola, bailão, bingo, pesca).

A implantação dos Assentamentos fortaleceu a agricultura familiar em Sumaré, gerando trabalho e renda no campo, com a agropecuária. O sucesso no processo de produção e no cultivo dos alimentos contribui para a subsistência das próprias famílias, no consumo diário, e permite a venda do excedente. De olho numa logística para favorecer os produtores e dar vazão à colheita conta com uma cooperativa que participa de vários projetos, fornecendo alimentos para a Merenda Escolar de escolas de Sumaré e de outros municípios da região.

Além da agricultura, o artesanato também é um dos pontos fortes nos três Assentamentos, especialmente o da Fibra da Bananeira. Ou seja, a partir do reaproveitamento de resíduos vegetais são confeccionadas lindas peças de artesanato. Há mais de 10 anos as mulheres utilizam essa técnica na produção de artigos diversos e de qualidade: bolsas, pufs, almofadas, chapéus, cestos, guirlandas, caixas decoradas e vários artigos exclusivos. Os trabalhos podem ser conferidos na Feira de Artesanato, que acontece mensalmente na Praça Manoel de Vasconcellos, região central de Sumaré.

PRODUÇÃO ORGÂNICA

O Assentamento I (localizado naEstrada Taquara Branca, km 1,5, no Horto Florestal) foi o primeiro a ser implantado no Brasil. Começou com 45 famílias e é referência. Por ter sido o pioneiro é o que mais recebe visitas anualmente, incluindo escolas públicas e privadas de várias localidades, até de outros países, sendo de grande importância no fortalecimento do turismo pedagógico e rural. Os Assentamentos II e III contam com produção orgânica, agroecologia e Sistema de Agrofloresta certificados pela SPG (Sistema Participativo de Garantia) e ANC (Associação de Agricultura Natural de Campinas e Região).

O Assentamento II surgiu em maio de 1985, com a ocupação do Horto da Boa Vista. Em 1988 as famílias foram transferidas para o Horto Florestal de Sumaré (Estrada Municipal Teodor Condiev, Km 2,5) e assentadas de forma definitiva. A comunidade produz uma diversidade de alimentos como goiaba, mandioca, banana, legumes e hortaliças e pequenos animais como galinha caipiras e porcos, que somada às várias atividades desenvolvidas e a forte participação dos jovens no turismo rural, garante melhores condições de vida.

O Assentamento II tem 75 famílias, incluindo titulares e agregados (parentes), totalizando aproximadamente 290 pessoas que se dedicam à agricultura familiar. Sempre no mês de aniversário os moradores realizam a tradicional Festa do Assentamento II e do Padroeiro da Comunidade Divino Espírito Santo, com foco na difusão da culinária e da cultura local.

Já o Assentamento III (Estrada Teodor Cundiev, Km 1, Horto Florestal) foi criado no ano de 2000 por um processo de seleção pública das famílias. Conta com a Associação de Moradores do Assentamento III (AMAS III), Comunidade Religiosa e Educação para Jovens e Adultos. Sua produção de frutas é diversificada: goiaba, abacaxi, banana, morango, figo, laranja, e etc.

O grupo de mulheres faz compotas de doces (figo, goiaba, banana, morango, laranja, mamão) e geléia de abacaxi com pimenta – disponíveis o ano todo conforme as frutas da época, além da confecção de biojóias (colares, pulseiras, brincos feitos com sementes e materiais artesanais), sabonete de ervas e embalagens rústicas decoradas com papel de café.

Continue Reading

Nossa Cidade

Após recapeamento, ruas dos Jardins Vitória e Davina, em Sumaré, recebem pintura de guias

Published

on

A Prefeitura de Sumaré, por intermédio das Secretarias Municipais de Serviços Públicos e Obras, segue com a execução de melhorias nos jardins Vitória e Davina, na região de Nova Veneza. Nesta segunda-feira, 10 de agosto, as ruas recém-pavimentadas receberam a pintura de guias.

As obras foram assumidas pela gestão do prefeito Luiz Dalben, visando garantir melhorias nas condições de tráfego e bem-estar aos munícipes, e estão sendo executadas com recursos provenientes de emendas parlamentares do deputado estadual, Dirceu Dalben.

“Após anos de espera e expectativa, os moradores já podem comemorar as melhorias nos bairros. Nosso objetivo é garantir mais qualidade de vida para a comunidade, além de proporcionar melhores condições de tráfego e segurança”, disse o Chefe do Executivo, destacando que o serviço de pintura de guias também atendeu ruas de outros bairros da região de Nova Veneza.

Além de pavimentação e pintura de guias, as ruas do bairro também já haviam por outras melhorias, como sarjetas e caixas coletoras de água pluvial.  “Os moradores deixarão de conviver com a poeira, a lama e outros inconvenientes provocados pela falta de asfalto”, destacou o vice-prefeito, Henrique do Paraíso.

Na próxima etapa, será realizada a sinalização de trânsito no Jardim Davina. O Jardim Vitória já recebeu as demarcações de solo na última semana.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

As famílias dos dois bairros já foram contempladas com a isenção da taxa de ligação de esgoto e, em breve, receberão as escrituras de Regularização Fundiária, de acordo com as diretrizes da Lei Federal 13.456/17, que instrui o Município, por meio de ato assinado pelo Poder Executivo, a implementar a Regularização Fundiária de núcleos urbanos consolidados conforme a Lei.

Continue Reading