Connect with us

Geral

Programa Nossa Casa abre inscrições para sorteio de moradias; veja as cidades

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Habitação, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), abre nesta quarta-feira (11) inscrições para participação de sorteios do Programa Nossa Casa em diversas cidades do Estado. O prazo vai até segunda-feira (16).

As moradias serão sorteadas em Borebi em cidades das regiões de Campinas, Presidente Prudente e Rio Preto. Para concorrer a uma das unidades habitacionais, o candidato deve fazer sua inscrição pelo site www.cdhu.sp.gov.br ou pelo aplicativo Kaizala, disponível gratuitamente nas lojas App Store e Play Store.

Ao acessar o site dentro do período indicado, procure o empreendimento de acordo com a sua cidade, na área de inscrições. O candidato precisa prestar bem atenção, pois só poderá se inscrever no empreendimento do município em que mora ou trabalha. Mais informações também pelo Alô CDHU: 0800 000 2348.

Região de Bauru (58 moradias)
– Borebi: inscrição entre 11/03 às 8h e 16/03 às 16h

Região de Campinas (176 moradias)
Período de inscrição:
– Itapira: entre 11/03 às 9h45 e 16/03 às 17h45
– Joanópolis: entre 11/03 às 9h30 e 16/03 às 17h30

Região de Itapeva (48 moradias)
– Barra do Chapéu: inscrição entre 11/03 às 9h45 e 16/03 às 17h45

Região de Presidente Prudente (282 moradias)
Período de inscrição:
– Presidente Prudente: entre 11/03 às 8h45 e 16/03 às 16h45
– Presidente Venceslau: entre 11/03 às 9h e 16/03 às 17h
– Alfredo Marcondes: entre 11/03 às 9h15 e 16/03 às 17h15

Região de Rio Preto (193 moradias)
Período de inscrição:
– Estrela d’Oeste: entre 11/03 às 8h15 e 16/03 às 16h15
– Icem: entre 11/03 às 8h30 e 16/03 às 16h30

Seleção

A seleção dos beneficiados será feita por sorteios públicos classificatórios. Só poderá se candidatar a um imóvel quem estiver morando ou trabalhando há pelo menos 5 anos na cidade que receberá o empreendimento e não pode ter sido beneficiado por nenhum programa habitacional. Outra exigência do programa é que o candidato esteja com o nome limpo, ou seja, sem nenhuma restrição de crédito para obter o financiamento ofertado pelas regras da Caixa Econômica Federal. Também não poderá possuir pendência com a Receita Federal.

Os imóveis vão atender famílias com renda entre 1,5 e 5 salários mínimos. A Secretaria de Habitação concederá subsídios de até R$ 40 mil, conforme a renda das famílias. Será possível contar ainda com subsídios federais e utilizar o FGTS no financiamento habitacional. Desta forma, o valor das prestações ficará compatível com a capacidade de pagamento das famílias.

Os empreendimentos serão viabilizados pela modalidade Nossa Casa-CDHU, que prevê na primeira etapa a construção de 11 mil moradias em 113 cidades em parceria com a Caixa Econômica Federal. Nesta modalidade, os terrenos são ofertados pelos municípios e a construção das moradias é realizada com recursos da Caixa e da Secretaria da Habitação, por intermédio da Agência Paulista. A CDHU já fez o credenciamento de empresas para a execução de 7.278 unidades da primeira etapa.

Geral

Jovem desaparece após mergulhar em Lagoa no Jardim Dall’Orto

Publicado

em

Por

No fim da tarde deste domingo(17), um jovem de 19 anos que foi nadar em uma lagoa, no Jardim Dall’Orto em Sumaré, esta desaparecido após mergulhar na lagoa.

Segundo informações do corpo de bombeiros de Sumaré, o incidente teria ocorrido por volta das 17h30 em uma lagoa que fica dentro de um parque chamado ‘Bosque do Bem’, na Rua Piracanjuba, as margens da Rodovia Anhanguera. 

Bombeiros, Samu e viaturas da Guarda Municipal e Policia Militar estiveram no local. E devido a falta de iluminação o Corpo de Bombeiros de Sumaré e Americana retornarão as buscas na manhã desta segunda-feira (18).

Continue Lendo

Geral

Com mercado de computadores aquecido, empresa de Sumaré amplia estrutura e gera novos empregos

Publicado

em

Por

Vendas de PCs e notebooks registraram sexto trimestre consecutivo de alta

O mercado de computadores é um dos setores mais favorecidos com as mudanças provocadas pela pandemia. Com as pessoas trabalhando e estudando em casa, as vendas e locações de PCs e notebooks tiveram um boom em 2020. E mesmo com a retomada das atividades presenciais, a demanda no setor continua alta. Dados divulgados nesta semana pela consultoria IDC apontam um crescimento de 3,9% no setor, no terceiro trimestre de 2021. É o sexto trimestre consecutivo de alta.

Na É PRA JÁ Impressões Inteligentes, localizada em Sumaré, o aquecimento nas locações e vendas de PCs e notebooks provocou uma grande reestruturação interna, incluindo a criação de departamentos e abertura de novas vagas de trabalho. A empresa trabalha com locação e venda de PCs, notebooks, impressoras, aparelhos celulares, entre outros equipamentos e soluções.

No ano passado, com o início da pandemia, as vendas de máquinas tiveram um boom histórico: cresceram 20 vezes mais, comparando com a média dos anos anteriores. E o ritmo continua em alta nesse ano. A empresa fechou o terceiro trimestre com um aumento de 30% nas vendas.

Para atender à demanda, a empresa ampliou o departamento de vendas e implantou um departamento de marketing. A reestruturação também inclui uma mudança nas vendas pela internet. “Até então as vendas se concentravam na nossa loja física, mas com a pandemia a procura através da internet cresceu muito, o que nos levou a investir também nas vendas on-line”, explica Cristiano Anselmo, CEO da É PRA JÁ Impressões Inteligentes. Com as mudanças, foram criadas nove vagas de trabalho. Outras cinco devem ser preenchidas ainda este ano.

Para Anselmo, a tendência é que 2021 termine com saldo de vendas melhores que o ano passado. São vários os fatores que devem manter o aquecimento. Ele lembra que mesmo com a volta das aulas presenciais e das atividades nas empresas, muitos escritórios devem manter o formato home office.

E quem estava se segurando para não fazer gastos, optando apenas pela manutenção ou reparos, agora está confiante em trocar de máquina. “Com a retomada da economia, as empresas e consumidores estão mais otimistas e aproveitando o momento para investir em novos equipamentos”, comenta.

Continue Lendo

Geral

Campinas discute tendências do mercado de crédito consignado

Publicado

em

Por

Evento, que reuniu especialistas e profissionais de várias cidades da região, faz parte de movimento nacional que percorre algumas das principais capitais brasileiras

Campinas sediou na noite desta quarta-feira, 29, o evento da campanha nacional “Consignado Não É Golpe”, que percorre algumas das principais capitais brasileiras para discutir as tendências do mercado de empréstimo consignado e promover ações para profissionalizar o setor. O encontro, no hotel Premium, reuniu especialistas e profissionais de diversas cidades da região e também foi transmitido ao vivo para as redes sociais do movimento. Campinas é a única cidade fora das capitais no roteiro do movimento.

A correspondente bancária Daniela Oliveira, de Hortolândia, foi uma das participantes. Para Daniela, que está no mercado há cinco anos, o encontro foi importante porque apresentou mecanismos para fortalecer os profissionais que atuam no setor de forma legal e também apresentou as tendências para os próximos anos. “Infelizmente, nós ainda somos atacados por conta de fraudes cometidas por uma minoria. Iniciativas como esta são importantes porque ajudam a profissionalizar os que trabalham de forma correta. E é com profissionalização que vamos conseguir eliminar essa minoria que atrapalha o mercado” comentou.

O movimento “Consignado Não É Golpe” foi criado para dar visibilidade aos correspondentes bancários que atuam de forma legal. A bordo de um motorhome, os organizadores já percorreram algumas das principais capitais brasileiras, como Vitória, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. A próxima parada do “Phyllon on The Road” é Florianópolis, onde esta primeira jornada será encerrada. Em cada cidade, o movimento realizou eventos com dinâmicas variadas, workshops e debates sobre o mercado. “Com este movimento queremos promover ações para profissionalizar cada vez mais as operações dos correspondentes bancários”, comentou Yasmin Melo, fundadora do Movimento Gigantes do Consignado, CEO da Phyllon Aceleradora e uma das organizadoras do movimento.

Alexandre Lellis, CEO da Cia do Crédito e também organizador do evento, avaliou o sucesso da primeira edição do “Phyllon on The Road”. “Superou as nossas expectativas. Por onde passamos atraímos muita gente e ampliamos as discussões sobre o nosso mercado”, comentou.

Continue Lendo