alimentos

Sumaré começa distribuição de alimentos pelo Projeto Cesta Verde

O município de Sumaré passou a contar com o PPA/Cesta Verde (Projeto de Aquisição de Alimentos), realizado em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento. 

O projeto consiste na distribuição de cestas de produtos hortifruti a famílias em situação de vulnerabilidade.

A primeira entrega já foi realizada, em fase piloto, a famílias da região do Matão, pelo CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), e contou com representantes dos órgãos envolvidos e do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional.

O prefeito Luiz DalBen ressalta que o projeto é mais uma iniciativa da Administração Municipal para garantir a segurança alimentar na cidade, além de beneficiar pequenos produtores regionais.

“Estamos sempre pensando em ações que cuidem especificamente da alimentação dos munícipes, em especial das nossas crianças. Este projeto garante o bem-estar, saúde e qualidade de vida da população atendida pelos programas sociais”, comentou o prefeito.


Segundo a secretária de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (SMIADS), Ana Cléia Meneguetti, em Sumaré serão contempladas 540 famílias inscritas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais), sendo 90 durante cinco meses.

Cada família receberá quinzenalmente cestas com, aproximadamente, 10 quilos de alimentos, como frutas, legumes, verduras e tubérculos, produzidos por pequenos produtores da região, 

“As cestas são montadas na Casa de Agricultura e de lá vão para o CRAS para serem distribuídas pelas famílias que se enquadram nos requisitos para receberem o benefício”, explica a secretária.

A montagem das cestas, toda a manipulação dos itens e a entrega aos beneficiários seguem todos os critérios sanitários preconizados, como a higienização individual constante.

Além da distribuição dos produtos, estão previstos encontros com as famílias para orientação quanto ao aproveitamento dos alimentos e valor nutricional dos itens que compõem a cesta.

Na cidade, além da SMIADS, participam do projeto a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Casa da Agricultura, por meio da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral).