quinta-feira, junho 21

Sumaré e outros municípios da RMC cobram ampliação de recursos para custeio da Saúde

Sumaré, 13 de junho de 2018

 

            Secretários de Saúde da RMC (Região Metropolitana de Campinas) se reuniram na última segunda-feira, dia 11, na Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas), em Campinas, com o objetivo de buscar alternativas para ampliar os recursos financeiros do Governo Estadual para manutenção e custeio da Saúde, sufocada pelo recente processo de “judicialização” do setor. Em Sumaré, por exemplo, a Prefeitura gasta anualmente cerca de R$ 5 milhões para o atendimento de demandas judiciais, sendo que 80% dessas ações obrigam o Município a fornecer e custear medicamentos, nutrição, insumos, procedimentos cirúrgicos, órteses, próteses e outros tratamentos médicos que deveriam ser disponibilizados pelo Estado.

“Já conseguimos, no último ano, evitar que esse processo de judicialização continuasse aumentando em Sumaré, porém, ainda investimos muito dinheiro para atender procedimentos de média e alta complexidade que deveriam ser disponibilizados pela Secretaria Estadual de Saúde, através da DRS (Diretoria Regional de Saúde). Se conseguirmos reduzir esses custos, o Município teria maior capacidade de investimento na atenção básica e no trabalho de prevenção”, explicou o secretário de Saúde de Sumaré, Rubens Gatti, que participou da reunião. Segundo ele, o Município registrava um aumento anual de 20% a 30% de demandas judiciais. No ano passado, após a criação de uma comissão interna na Secretaria de Saúde para tratar deste assunto, o crescimento foi estagnado, porém ainda não reduzido.

Diante dessas dificuldades de custeio, os secretários de Saúde da RMC decidiram se reunir e elaborar uma “Carta de Intenções”, que deve ser finalizada ainda esta semana e encaminhada aos governos estadual e federal, deputados e entidades representativas da Saúde, após apreciação dos 20 prefeitos da RMC.

“Não temos medido esforços para ofertar serviços de saúde dignos, com qualidade e eficiência em Sumaré. No entanto, precisamos de maior sensibilização do Estado e da União em contribuir com os Municípios para um atendimento mais humanizado aos pacientes, aumentando os recursos para o custeio e manutenção do setor. A união dos secretários e prefeitos é essencial para o fortalecimento da Saúde de toda a região”, destacou o prefeito Luiz Dalben.