Connect with us

Nossa Cidade

Tesouras Mágicas, a oficina que faz do sonho uma profissão

Publicado

em

Aprender a modelar e montar peças básicas de confecção, com técnicas de corte, costura e acabamento visando qualidade na produção do vestuário. Com essa meta muitas mulheres frequentam a oficina Tesouras Mágicas do Projeto Fortalecer da Prefeitura de Sumaré, por intermédio do Fundo Social de Solidariedade e da Secretaria Municipal de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, executada em parceria com o Instituto Bem Querer. A capacitação em Corte e Costura e Pequenos Reparos é ministrada na Sala de Costura em Nova Veneza e também nos Núcleos Municipais Ipiranga (segunda e quinta), Bom Retiro (quarta e sexta) e Ângelo Tomazin (segunda e quinta). No espaço algumas chegam com a intenção de aprender uma profissão como garantia de renda; outras para realizar um sonho. Depois de sonhar é fundamental traçar uma meta para realizá-lo, então, mãos à obra; ou melhor, mãos na máquina e na agulha. Porque dali estão surgindo novos talentos, novas empreendedoras, sonhadoras realizadas.

A oficina fornece conhecimentos básicos e intermediários para a execução de serviços de reparos e confecções de figurinos. “Empreender é buscar a qualificação, acreditar que é capaz, e fazer acontecer. Por isso a nossa gestão procura investir na população de todas as faixas etárias, porque acreditamos no potencial do sumareense. E a oficina Tesouras Mágicas é exemplo da importância desses cursos, especialmente para as mulheres”, comentou o prefeito Luiz Dalben.

Apesar de ser formada em Assistência Social, Elizabete Brandão, de 44 anos, quer trabalhar com costura criativa. Iniciou o curso para realizar um sonho, pois sempre teve vontade de costurar. Ela disse que aprendeu o básico da costura, como mexer na máquina, colocar botão, colocar linha. Agora usa até máquina overloque industrial. “Isto aqui é minha realização pessoal. Aprendi a arte da modelagem, e já vendo as peças que faço, como lixeira de carro, porta celular, toalha americana, bolsa, porta carregador de celular, enfim, muitos artigos usados no dia a dia”, comenta sorridente.

Ela se deu tão bem na nova profissão que foi orientada a levar seus produtos para vender na feira. Até vai ganhar uma loja virtual. “Meu esposo é programador e está criando um site pra mim, em que as pessoas vão poder conferir todas as minhas criações. Agradeço a Deus, a Prefeitura e a professora que é maravilhosa, pois quando cheguei aqui não sabia nada”.

Para Cilva-Eli do Nascimento Coelho, 45 anos, era um sonho aprender a costurar. Seu primeiro contato com a arte foi na adolescência, quando morava no Paraná. O primeiro trabalho foi num ateliê, em Londrina, pois precisava trabalhar para ajudar a mãe que era empregada doméstica a sustentar os outros quatro irmãos. E se encantou. “Mas como investir num curso se não tinha dinheiro sequer para pegar o ônibus? O tempo passou, e coincidentemente todos os empregos que surgiam na minha vida eram ligados ao ramo do vestuário”, recorda.

Ela se casou e veio embora para Sumaré. Determinada, antes mesmo de iniciar o curso, ousou fazer um pijama. Claro, não foi ‘aquela costura’, mas o suficiente para receber elogios e despertar o sonho adormecido. Hoje, aos 45 anos, e com dois filhos adultos, está conseguindo realizar seu sonho. E a meta dela é abrir o próprio ateliê e fazer roupas para festas. Conta com o apoio familiar, porque além de realizar o sonho do passado, arrumou uma ocupação, já que antes não saia do sofá. “O momento de eu viver o grande sonho chegou! E foi neste curso que aprendi a costurar. Tenho me aperfeiçoado no dia a dia. Meu pastor disse, faça, você aprende fazendo. E já recebi a primeira encomenda: fantasias para o Festival da Etec de Hortolândia”.

Com um filho especial e sem condições de trabalhar fora, Geny Bispo de Freitas decidiu fazer o curso. Costurar em casa foi a maneira encontrada por ela para conseguir um complemento da renda familiar. “Já fazia artesanato, tudo que vai crochê, patchwork, etc. Também fiz o curso Sonharte (Fio a Fio), pois um complementa o outro. Pretendo costurar os próprios modelos, e investir na costura social, que é cara”, diz ela que tem 44 anos.

Quando pisou na Sala de Costura pela primeira vez, sabia o básico dos básicos. E foi ali que tirou as dúvidas e aprendeu. “Fiquei feliz e nem acreditei quando me ligaram falando da vaga, pois estava tentando entrar fazia algum tempo. Hoje, quando me perguntam se eu faço determinado modelo, eu respondo que não, mas encaro a missão e entrego a peça pronta”.

Em três meses de curso, uma grata revelação. É uma aluna que já faz sucesso assim como as demais. Mesmo assim ela continua praticando em casa. E dá o crédito a professora. “Além de competente, nossa professora é paciente e tem o dom de ensinar”.

Aos 64 anos, Maria Isabel Haas Camargo é perfeccionista e delicada. Se ela erra, desmancha e faz de novo;  e sem perder o pique nem o humor. “Além de espairecer, aprender algo novo em nossa idade é gratificante. Cheguei aqui sem noção alguma e hoje faço peças de enxovais e artesanato. Minha ideia é começar a receber encomendas e ganhar uma renda extra”.

Ela também elogiou a professora, pela dedicação no ofício de ensinar. “O primordial de tudo aqui no curso, e que consideramos ‘o pulo da gata’, é a professora que é paciente, sensata e experiente”.

Assim como as professoras dos demais cursos do Projeto Fortalecer da Prefeitura de Sumaré, a instrutora Alvarina Giroti Nazari, recebeu elogios unanimes das alunas. “Fico feliz em poder ensinar o que um dia me ensinaram. Se foram pacientes comigo, também sou e serei com as alunas que fazem a oficina Tesouras Mágicas”, comemorou.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Equipe da Defesa Civil recebe treinamento de emergência em enchentes

Publicado

em

Por

A equipe da Defesa Civil da Secretaria Municipal de Segurança de Sumaré participou nesse domingo (19), de um treinamento especial.

A atividade sobre Segurança em Operações de Emergência em Enchentes aconteceu na piscina do Centro Esportivo ‘Vereador José Pereira’.

Os participantes receberam instrução teórica sobre equipamentos de proteção individual, análise de risco em ambientes inundados, equipamentos de operação em meio aquático, técnica de condução e abordagem de vítima em meio aquático, e sistemas de redução de força para transposição de materiais e vítimas. “Esses treinamentos são fundamentais, pois dão condições aos integrantes da nossa Defesa Civil prestarem o melhor atendimento em casos de emergência”, disse o prefeito Luiz Dalben.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Sumaré mais verde: Cerca de 9 mil mudas de árvores são plantadas pela Prefeitura em 2019

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Sumaré, por meio de sua Secretaria de Defesa, Proteção e Preservação do Meio Ambiente, vem realizando nos últimos anos diversas ações visando a conservação e a recuperação ambiental em todas as regiões da cidade. Somente no ano de 2019, a Prefeitura promoveu o plantio de aproximadamente 9 mil mudas de árvores – parte em ampliação do projeto municipal de arborização urbana e outra parte em cumprimento a acordos de compensação ambiental. 

Desse total, no ano passado, o Meio Ambiente de Sumaré executou o plantio de 1.600 mudas de Primavera. A primeira etapa, que teve início em dezembro, compreendeu a área entre o portal da cidade até as proximidades do Viaduto Aristides Moranza, deixando mais verdes os canteiros dos dois lados da Avenida Júlio de Vasconcellos. Dentro do mesmo projeto de revitalização dos espaços públicos, a Prefeitura também promoveu a restauração do paisagismo em praças municipais na região Central e Área Cura.

As mudas utilizadas em todas essas ações são cultivadas no Viveiro Municipal, mantido pela Prefeitura na área do Horto Florestal. No local, podem ser encontradas centenas de espécies nativas, frutíferas e outras próprias para plantio em calçadas. As mudas também estão disponíveis para doação, basta procurar a Secretaria de Meio Ambiente. Em 2019, foram atendidos mais de 7 mil pedidos feitos pela população.

“Nosso objetivo é ampliar os espaços verdes da cidade e, ao mesmo tempo, mobilizar a população para práticas de preservação e conscientização para a importância dos cuidados com o meio ambiente local. Só assim podemos efetivamente construir um futuro com mais qualidade de vida para todos os sumareenses”, destacou o prefeito Luiz Dalben.

Outras ações

A Secretaria de Meio Ambiente é responsável pela aplicação de advertências e multas, previstas em lei para os casos de infrações relacionadas ao meio ambiente local. No ano passado, foram 49 advertências e 69 multas.

Também é de responsabilidade da pasta a emissão de licenças ambientais. Foram 117 solicitações atendidas em 2019, incluindo licença simplificada de instalação e operação, renovação de licença, entre outras.

“O trabalho da nossa equipe de Meio Ambiente envolve ainda o acompanhamento e apoio às ações executadas pelas demais secretarias municipais e que envolvem as questões ambientais”, explicou o secretário Carlos Barijan.

O Meio Ambiente de Sumaré também mantém em funcionamento dois espaços públicos para visitas gratuitas e promoção de atividades de Educação Ambiental: o Recanto dos Animais e o Orquidário Municipal. Este último conta com diversos exemplares de orquídeas e, em 2019, reuniu mais de 3 mil pessoas nos eventos de exposição pública.

Serviço:
Secretaria Municipal de Defesa, Proteção e Preservação do Meio Ambiente
Avenida Eugênia Biancalana Duarte, nº 200, Jardim Primavera
Para mais informações, o número do telefone é (19) 3903-2431.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Inscrições para Oficina teatral terminam nesta sexta (24)

Publicado

em

Por

Atenção interessados em participar da oficina teatral gratuita “Todas as Cores do Mundo”! As inscrições terminam nesta sexta (24). Ao todo, o curso de teatro oferece 60 vagas à crianças e adolescentes. As aulas acontecerão no Anfiteatro Dirce Dalben, em Nova Veneza.

O projeto é da Mundo Eventos e tem o apoio da Prefeitura de Sumaré, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, com o patrocínio da PPG Industrial do Brasil, via Ministério da Cultura. A oficina de iniciação teatral prevê duração de sete meses.

Além da capacitação para a arte, o curso inclui dinâmicas, como aulas de danças, por exemplo, com temas importantes focando o meio ambiente, educação para o trânsito e inclusão social. No encerramento, os alunos dividirão o palco com atores profissionais. Na ocasião, eles apresentarão a peça que traz o nome da oficina ‘Todas as Cores do Mundo’. “A oficina é uma excelente oportunidade para crianças e adolescentes, dos 8 aos 14 anos, que gostam de atuar. A formação cênica garantirá, ao término, a participarão dos alunos na estreia do espetáculo”, disse o prefeito Luiz Dalben.

As inscrições estão sendo realizadas no Anfiteatro Dirce Dalben, localizado na Avenida Brasil, 1.111, em Nova Veneza, das 9 às 15h. É necessário levar cópia do RG e do comprovante de endereço da criança e do responsável.

Continue Lendo